Retalho

Sonae MC reúne com o Governo e a APED para debater digitalização no retalho

Sonae MC reúne como o Governo e a APED para debater digitalização no retalho

A Sonae MC realizou esta quarta-feira (29 de maio) uma reunião com o Ministro das Finanças, Mário Centeno, o Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, a Diretora-Geral da Autoridade Tributária e Aduaneira, Helena Borges e a Presidente da APED, Isabel Barros, para partilhar o seu plano de desmaterialização do arquivo documental.

Durante a reunião, que decorreu nas instalações da Sonae MC em Matosinhos, Luís Moutinho, CEO da empresa, e Rui Almeida, CFO da Sonae MC, “reforçaram as vantagens da aposta na desmaterialização e na digitalização dos processos para as empresas nacionais, sublinhando os seus benefícios: maior eficiência, significativa redução de custos, otimização de recursos, libertação de capital humano para tarefas de maior valor acrescentado e incentivo ao desenvolvimento e utilização de novos instrumentos tecnológicos”, revela a empresa de retalho numa nota enviada às redações.

A Sonae MC iniciou o seu investimento em soluções para desmaterialização das faturas em 2007. Atualmente, o arquivo central da Sonae MC contabiliza 90 000 contentores, que ocupam uma área de 1400 metros quadrados cujos custos associados representam cerca de 300 000 euros anuais. A Fatura Eletrónica do Continente, lançada em novembro de 2018, contabiliza cerca de 100 mil adesões, tendo já sido emitidas cerca de 740 mil faturas eletrónicas desde o seu lançamento, sendo que a desmaterialização total potenciaria a eliminação de mais de 150 milhões de faturas emitidas pela Sonae MC, revela ainda a empresa, que já emite cerca de 30 mil faturas por ano em formato chega a 130 000 documentos, 1,9 toneladas de papel, 195 000 litros de água, 1,18 toneladas de CO2 e 53 árvores.

De acordo com a Sonae MC, a desmaterialização total permitiria acelerar a extinção das faturas em papel e reforçar a competitividade, possibilitando uma poupança estimada de 2,25 toneladas de papel por ano, que equivalem a 150 contentores.