Retalho

IKEA Portugal faz investimento de 6 M€ para baixar preços

IKEA Portugal faz investimento de 6 M€ para baixar preços

A IKEA Portugal anunciou esta terça-feira (13 de agosto) um investimento de cerca de 6 milhões de euros para reduzir os preços de mais de uma centena de produtos e do seu serviço de entrega, ao longo dos próximos 12 meses. Além da redução de preços, a cadeia de mobiliário sueca planeia aumentar os seus pontos de recolha no País dos atuais dois para um total de 14.

“Na IKEA acreditamos que todos temos direito a melhorar a nossa vida em casa. Nesse sentido, trabalhamos continuamente para que mais pessoas possam ter acesso a soluções de design funcionais, sustentáveis, com qualidade e bonitas. Por isso, este ano vamos ter preços ainda mais baixos em produtos para todas as áreas da casa e ampliar a nossa rede de serviços, especialmente a pensar nas pessoas que vivem mais longe”, explica Michaela Quinlan, responsável pela área comercial da IKEA Portugal.

A IKEA prevê reduzir os preços das entregas em todo o País em cerca de 33% e revela que pretende estar mais próxima dos consumidores portugueses, assumindo o compromisso de aumentar o número de pontos de recolha para os seus produtos. Assim, além de Viana do Castelo e Leiria, até ao final de setembro, a IKEA Portugal passará a contar com pontos de recolha também em Vila Real, Castelo Branco e Palmela, num total de 14 pontos até ao final do ano fiscal que agora se inicia.

No que diz respeito à redução de preços dos produtos, a insígnia pretende apostar em cerca de 185 produtos “mais populares” que irão ver uma redução de preços ao longo do ano fiscal de 2020, 130 dos quais já este mês.

Para comunicar estas novidades, a IKEA lança manhã (14 de agosto) uma campanha de comunicação integrada com a assinatura ‘Direito ao Design’, com presença em televisão, rádio, imprensa, outdoor e digital.

Em Portugal desde 2004, a IKEA conta com cinco lojas no País e, no ano fiscal que terminou a 31 de agosto de 2018, registou vendas de 457 milhões de euros.

Notícia atualizada às 14h45 com declarações de Michaela Quinlan, responsável pela área comercial da IKEA Portugal.