Quantcast
Sustentabilidade

Quase dois terços dos portugueses já ‘aderiram’ à segunda-mão

Um estudo divulgado esta semana pela Wallapop mostra que os portugueses estão cada vez mais recetivos à compra de produtos em segunda-mão. De acordo com o apurado pela empresa, 62% dos portugueses já compraram produtos em reutilizados, sendo que 64% já utilizaram este método para vender artigos.

Assim, cerca de 6 em cada 10 inquiridos (62%) já compraram algum produto em segunda mão, sendo que a recompensa ‘moral’ é um dos aspetos mais destacados pelos inquiridos. De acordo com o estudo, “o facto de o fazerem fá-los sentir-se melhor porque estão a contribuir para uma maior sustentabilidade. Esta é a principal conclusão de um estudo desenvolvido pela GfK a pedido da Wallapop com o objetivo de analisar o mercado de compra e venda de produtos reutilizados no mercado português”, explica-se em comunicado.

 

No que concerne à venda de produtos já usados, os números são bastante semelhantes, isto porque quando falamos de vendas de produtos em segunda mão, 64% dos portugueses dizem já ter vendido artigos reutilizados.

“Do ponto de vista dos inquiridos, 34% consideram que as plataformas utilizadas para a compra ou venda de produtos reutilizados são vantajosas, uma vez que contribuem fortemente para um consumo mais consciente”, sumariza-se.

 

Relativamente aos dois tipos de transações analisados (compra e venda), torna-se evidente que a principal escolha dos inquiridos é o meio online, ou seja, estabelecer contacto com o vendedor/comprador através de um website ou plataforma na Internet, em detrimento da troca offline, por exemplo em lojas ou feiras de artigos em segunda mão.

Assim, “67% dos inquiridos que já fizeram compras de produtos reutilizados fizeram-no através de forma online e este número é ainda mais expressivo na venda (80% dos inquiridos). Ao nível das plataformas preferidas para estas transações, o destaque é dado às aplicações de compra e venda de artigos reutilizados, como é o caso da Wallapop, sendo que 77% dos entrevistados utilizaram-nas para compra no último ano e 82% para venda de artigos”, explica-se.

 

Para Sara Van-Deste, Head of Special Projects na Wallapop, “a análise que fazemos dos resultados destes inquéritos e o facto de termos já centenas de milhares de utilizadores portugueses ativos, em pouco mais de dois meses depois de entrarmos em Portugal, mostra que os portugueses estão realmente alertas para as possibilidades do mercado de artigos reutilizados. Os nossos utilizadores são pessoas com uma maior consciência relativamente ao consumo responsável, que se preocupam em ganhar ou poupar dinheiro nas suas compras, mas que também se querem sentir bem com a forma como o fazem, de forma mais consciente e sustentável.”

 

Principais categorias de artigos revendidos

No que toca a compra online de artigos reutilizados, as três principais categorias de produtos mais comprados no ano passado (2022) foram artigos de moda e acessórios (46%), eletrónica, como videojogos, telemóveis ou computadores (31%) e livros e banda desenhada (27%).

A principal razão para escolher as aplicações de venda é o facto de os produtos terem preços mais acessíveis (46%) e maior variedade de produtos (23%).

“Já nas vendas, o top 3 de artigos vendidos são artigos de moda e acessórios (54%), outros produtos para a casa, como por exemplo mobiliário, conjuntos de cozinha, talheres ou acessórios de jardinagem (23%) e eletrónica (22%)”, conclui-se.

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever