Quantcast
Economia

Indústria das bebidas é das mais afetadas pelo conflito na Ucrânia

A Informa D&B, especialista no conhecimento do tecido empresarial, analisou as diversas empresas nacionais que importam e exportam bens da Rússia, Ucrânia e Bielorrússia. O comércio de combustíveis e diversos setores agroalimentares são as áreas mais penalizadas entre as empresas importadoras.

Em 2021, as importações de bens com origem na Rússia, Ucrânia e Bielorrússia atingiram o valor de 1 373 milhões de euros, cerca de 1,7% do total de compras de bens de Portugal ao exterior, que totalizaram mais de 82,5 mil milhões de euros. Entre os três países, mais de 75% do valor importado é relativo à Rússia (1 068 milhões de euros).

 

Nota-se ainda, por exemplo, que das 183 empresas importadores dos países envolvidos, 4,4% são da indústria das bebidas. Da mesma maneira, 4,4% são de comércio a retalho de outros produtos em estabelecimentos especializados.

 

Quanto às exportações, as empresas nacionais exportaram, em 2021, bens que totalizarem em 226 milhões de euros. As vendas de bens a estes países têm um peso reduzido no total dos 63,5 mil milhões de euros exportados, representando apenas 0,4%.

As exportações estão mais concentradas do ponto de vista setorial, com as Indústrias a representarem mais de três quartos do total. Entre elas, destacam-se indústrias de fabricação de artigos de cortiça, as indústrias de bebidas (em especial o setor vinícola) e a indústria do calçado.