Retalho

ADEO funde AKI e Leroy Merlin

Leroy Merlin reforça plano de expansão

O processo de convergência anunciado pela ADEO, em junho de 2018, para o mercado português foi concluído no final de 2018, nascendo no primeiro dia deste ano uma nova estrutura organizacional única com um novo modelo de negócio que une as duas empresas e marcas: AKI e Leroy Merlin.

Assim, a ADEO — detentora das duas empresas nacionais, BRICODIS – Distribuição de Bricolage, S.A. e a BCM – Bricolage, S.A, que exploram respetivamente as insígnias AKI e Leroy Merlin — fundiu estas duas empresas e marcas, tornando-as numa única entidade empresarial com uma nova estrutura organizacional única.

Em comunicado, o grupo ADEO refere que “a construção desta nova organização empresarial irá preservar o melhor de ambas as empresas e insígnias, focando-se no bem-estar dos seus colaboradores e na satisfação de todas as necessidades dos seus clientes”, salientando que o intuito é “criar uma verdadeira plataforma da casa e do habitante, dando resposta aos desafios prioritários identificados no mercado nacional”.

Assim, associados ao conceito de multiformato, irão surgir agora novos conceitos de loja, com diferentes dimensões e formatos que poderão variar do mais pequeno (entre 400 e 1000 m2) até ao de maior dimensão (5.500 e 7.500 m2).

O grupo revela que, até 2021, irá decorrer um plano de transformação das lojas AKI que, gradualmente, darão lugar a novas lojas sob o conceito Leroy Merlin multiformato.

De referir que já em junho de 2018, a ADEO avançou, em Torres Vedras, com a primeira transformação de uma loja AKI para Leroy Merlin, no âmbito do processo de convergência, mantendo a mesma superfície de venda (cerca de 4.000 m2).

A loja de Torres Vedras surgiu, assim, como a loja piloto onde nasceu um novo conceito, que conjuga o melhor da loja AKI com o que define uma loja Leroy Merlin: “mais equipa, mais variedade de produtos e serviços”. Ou seja, segundo os responsáveis do grupo, “criou-se um espaço comercial com mais soluções para dar resposta às diferentes necessidades do habitante, desde a mais pequena manutenção ou melhoria da casa, até aos projetos de renovação mais completos”.

Este novo modelo de negócio multiformato apresenta ainda um conceito de organização por “Zonas de Vida”, refletindo cada uma, uma área geográfica bem definida e delimitada, visando uma maior proximidade e conhecimento de cada cliente-habitante.