Quantcast
Opinião

Tendências do “haute couture” da indústria alimentar

Catarina Cordas e

Anualmente, o Conselho de Tendências da Whole Foods publica uma lista com “As Principais Tendências da Indústria Alimentar”. Este ano o relatório com as tendências para 2021 foi publicado em outubro e antecipa como a indústria alimentar se irá adaptar e inovar na nova realidade pós covid-19. Assim as 10 principais tendências desta “haute couture” da indústria alimentar são:

1. Bem-estar

As pessoas procuram alimentos que lhes tragam benefícios para a sua saúde física, mas também mental. Alimentos que reforcem o sistema imunitário, super-alimentos, probióticos e produtos que inspirem o relaxamento, são uma grande tendência devido a toda a questão pandémica.

2. Pequenos-almoços épicos

Trabalhar a partir de casa passou a ser a nova rotina de muitas pessoas e, neste contexto, o pequeno-almoço ganhou a importância que lhe é devida. Uma só taça de cereais ou um pão com manteiga não chega. As pessoas inspiram-se em brunchs e querem preparar “um grande pequeno-almoço” mais vezes durante a semana. Panquecas luxuosas portáteis, ovos diferentes e fumados vegan, poderão ser uma boa aposta.

3. Básicos excitantes

Com mais tempo passado na cozinha, os “chefs” caseiros querem criar pratos diferentes e por isso pode facilitar-lhes a vida ao reinventar os básicos. Massa de palmito, sal defumado com madeira de macieira, são algumas das criações que podem fazer a diferença.

4. Café para além da chávena

O sabor do café irá estar presente em mais produtos, como por exemplo, em iogurtes, granola e até whiskey.

5. A revolução do Grão de Bico

O relatório prevê que mais alimentos surgirão à base do grão de bico, para além do homus e do falafel, como por exemplo, bases para pizzas, tortilhas e pastéis.

6. Comida para bebés crescidos

Não se deve subestimar o paladar dos bebés. Graças a algumas inovações, será possível oferecer produtos alimentares portáteis para bebés bastante saborosos que até os pais vão querer partilhar.

7. Alimentos reciclados

Cascas de banana, cascas de limão, frutas feias, já não são destinados ao lixo. Pelo contrário, servirão para preparar pratos e snacks.

8. Mudar de tipo de óleo

As pessoas estão abertas a experimentar outros tipos de óleo nas suas saladas, wraps e sandes. Para além do tradicional azeite, óleos de noz, de sementes de girassol e de abóbora, são alguns dos que poderemos ver a ser usados.

9. Bebidas a base de Kompucha

A Kompucha é uma bebida fermentada feita a partir do chá preto adoçado que é fermentado por leveduras e bactérias que fazem bem à saúde, sendo por isso uma bebida com um sabor semelhante com uma cidra espumante de maçã. Esta bebida tem ganho muita popularidade pelos seus benefícios e prevê-se que em 2021 muitas bebidas à base de Konpucha serão lançadas.

10. Jerky de frutas e vegetais

Snacks do género de Jerky, mas de base vegetal, vão ser uma grande tendência e não só junto dos não carnívoros. Vai ser possível encontrar estes snacks com sabores picantes, salgados, gengibre e cacao.

É certo que a maioria destas tendências se aplica ao mercado dos EUA, mas são um bom indicador do que poderemos ver a crescer em Portugal nos próximos anos e sugerir algumas novidades a lançar no próximo ano.

 

Catarina Cordas, especialista em Inovação e Tendências de Grande Consumo.