Quantcast
Retalho

Showroomprivé aumentou receitas em mais de 13% no ano passado

Showroomprivé aumentou receitas em mais de 13% no ano passado

O retalhista online Showroomprivé aumentou 13.3% as suas receitas face ao ano anterior (2019). Só na segunda metade do ano esse crescimento foi de 25,9%, face ao período homólogo, avança a empresa, em comunicado. A margem de lucro aumentou 45.6%. A nível de EBITDA, a marca conseguiu 42 milhões, uma melhoria em comparação à perda de 31.4 milhões em 2019.

De acordo com a retalhista, estes resultados foram possíveis através de medidas estratégicas como uma maior seletividade do negócio, uma transição contínua para um modelo de dropshipping (os revendedores não mantêm os produtos em stock, comercializando diretamente do stock dos fornecedores), a melhoria dos retornos a nível de gestão de fornecedores e gestão de inventários.

Os cofundadores e co-CEO’s da Showroomprivé, Thierry Petit e David Dayan, afirmaram que “em primeiro lugar, pudemos aproveitar a transição para o consumo online devido à crise de saúde através do intenso trabalho realizado na nossa oferta ao longo dos últimos trimestres, renovando-a e aumentando o seu apelo com novas marcas premium”. “Além disso, com o sucesso do nosso Plano de Performance 2018-2020, conseguimos transformar este forte crescimento num elevado nível de rentabilidade, como mostra um EBITDA anual de cerca de 42 milhões de euros”, explicaram os responsáveis.

Objetivos para 2021

“A nossa ambição em 2021 será manter esta trajetória, tanto em termos de volume de negócios como de rentabilidade, continuando a alavancar os nossos ativos únicos, a nossa plataforma, a nossa base de membros, uma oferta que inclui mais de 3.000 marcas e um renomado serviço ao cliente”, afirmam os cofundadores do Showroomprivé.

Para este ano, o Showroomprivé tem como objetivos:

  • Capitalizar na base de 25 milhões de membros;
  • Captar benefícios a longo prazo da aceleração da penetração do mercado de e-commerce;
  • Alargar portefólio da marca, ao mesmo tempo que mantém a seletividade;
  • Acelerar o desenvolvimento de motores de crescimento como o SRP Media, a nova Marketplace e o SRP Studio;
  • Manter um controlo rigoroso sobre os custos e continuar a otimização de despesas de operação