Retalho

Conveniência lidera nas compras pela Internet

Conveniência lidera nas compras pela Internet

As compras efetuadas pelos portugueses na Internet devem-se, maioritariamente, à conveniência, ou seja, o facto não ser necessário deslocação (59%) e, de facto, por ser mais conveniente (45%). Outras razões apontas pelos consumidores, com idades entre os 15 e 65 anos, no estudo da Netsonda e Produto do Ano sobre o comportamento dos portugueses face ao consumo de tecnologia em geral, é que, comprar na Internet é mais barato (44%), mais rápido (33%) e não ser necessário transportar as compras (32%), mas também com as opções de escolha serem mais (35%) e informação mais clara (“tenho mais informação (25%) e preços são mais claros (15%)”, indicaram os Inquiridos).

Quando se trata de escolha de sites/apps para fazer compras online, as escolhas recaem maioritariamente sobre aliexpress.com (42%), ebay.com (34%), olx.pt (34%) e worten.pt (31%).

wook.pt (28%) e continente.pt (26%) surgem numa escolha intermédia, seguindo-lhe prozis.com (16%), laredoute.pt (14%), amazon.es (13%), showroomprive.com (11%), elcorteingles.pt (9%), perfumesecompanhia.pt (8%) e tiendanimal.pt (7%). 18% dos inquiridos revelou ainda escolhe outros sites, entre os quais se destacam fnac.pt, ticketline, sapo.pt, cinema.nos.pt e zara.pt.

Para aqueles que ainda não fazem do online uma opção de compra ou o fazem muito raramente, as razões estão relacionadas com a preferência por tratar das coisas presencialmente (78%).

O facto de considerar não ser seguro representa 24% e a falta de confiança na entrega 17%. Apenas 11% refere não ter meios de pagamento adequados, enquanto 7% refere não encontrar o que procura e 4% referir não lidar bem com novas tecnologias.

Os consumidores portugueses, no momento de optar pela compra online, recorrem às pesquisas em motores de busca (ex: Google, Sapo, Yahoo) (80%) e nos sites das marcas (78%). As redes sociais, apenas representam 25% dessa escolha.

No que diz respeito importância das avaliações online, o estudo refere que 78% dos inquiridos tem por hábito ler/ver os reviews online das marcas antes de tomar uma decisão de compra. Neste aspeto os inquiridos dividem-se sobre a importância da avaliação online e da recomendação pessoal.

52% refere confiar tanto na avaliação online como numa recomendação pessoal, enquanto 48% confia mais numa recomendação pessoal.

62% dos inquiridos já fez review da sua experiência de compra e a maioria (51%) é levado a fazê-lo em todas as experiências que tem com a marca, seguido de 35% que só o faz com uma experiência positiva e 14% que só o faz com uma experiência negativa.

Cerca de 84% assume ver avaliações online dos produtos que pretende comprar.