Retalho

Resultado líquido da Sonae Sierra com aumento de 25% no primeiro trimestre

Resultado líquido da Sonae Sierra com aumento de 25% no primeiro trimestre

A Sonae Sierra terminou o primeiro trimestre de 2019 com um resultado líquido de 19,1 milhões de euros, um crescimento de 25 pontos percentuais face ao período homólogo. Numa nota enviada às redações esta terça-feira (21 de maio), a companhia revela que, no período em análise, o EBIT aumentou cerca de 9%, para um total de 29,3 milhões de euros.

Fernando Guedes de Oliveira, CEO da Sonae Sierra, sublinha que “a Sonae Sierra registou um desempenho operacional sólido no primeiro trimestre de 2019, período durante o qual manteve o foco na implementação da sua estratégia de crescimento da prestação de serviços e de desenvolvimento de novos projetos, bem como, de reciclagem de capital.”

“Nos primeiros três meses do ano, o resultado direto aumentou para 19,6 milhões de euros, um crescimento de 16% comparativamente ao mesmo período de 2018, devido à melhoria do seu portefólio de ativos, tanto ao nível das rendas, como das vendas dos lojistas, e a um crescimento significativo do EBIT da atividade de prestação de serviços”, revela ainda a Sonae Sierra.

Numa base comparável, as vendas dos lojistas cresceram 1,8% na Europa, com a região a beneficiar dos desempenhos da Roménia e Espanha, onde os aumentos foram, respetivamente, de 21,9% e de 4,7%. Também numa base comparável, as rendas registaram um aumento de 3,8% na Europa, com um desempenho positivo em todas as geografias.

“As alienações incluíram a venda de uma participação de 9% no Loop5 (Alemanha), em janeiro de 2019, tendo a alienação do LeiriaShopping (Portugal) ficado concluída em abril. Em janeiro, a Sonae Sierra anunciou a nova joint venture Sierra Balmain através da aquisição de uma participação de 50% na Balmain, uma empresa de prestação de serviços polaca com um portefólio de 15 centros comerciais sob gestão. Esta transação permite à Sonae Sierra entrar no mercado polaco e, de uma forma prudente, considerar uma possível expansão para outros mercados da Europa de leste”, explica ainda a empresa.