Distribuição

PCA da Jerónimo Martins antecipa seis meses “muito difíceis”

PCA da Jerónimo Martins antecipa seis meses muito difíceis

À margem da apresentação da iniciativa “Menos Sal Portugal”, programa de sensibilização, a nível nacional, que tem a ambição de consciencializar os portugueses para a importância de melhorarem os seus hábitos alimentares em relação ao consumo de sal, salientando o impacto dessa mudança de comportamentos na sua saúde, Pedro Soares dos Santos, Presidente do Conselho de Administração (PCA) da Jerónimo Martins (JM), antecipou “seis meses muito difíceis”.

“Portugal irá ter duas eleições muito importantes [eleições europeias e legislativas] e o desenlace das primeiras “vai ser importante”. “Ainda para mais, encontrando-se a Jerónimo Martins em dois países que vão passar por estes dois períodos eleitorais”, admitiu.

De resto, o responsável da JM referiu ainda a curiosidade de “em qualquer guerra comercial que existe no mundo, é sempre a Europa a primeira a pagar o preço”, fazendo referência à atual guerra comercial entre os EUA e a China.

Quanto aos projetos futuros do grupo, Pedro Soares dos Santos não escondeu “a ambição” de crescer para o mercado romeno, concluindo com um lacónico “vamos ver quando”.

No que toca a abertura de lojas, o grupo pretende terminar 2019 com mais de 3.000 lojas na Polónia, enquanto na Colômbia o objetivo passa por abrir as restantes lojas que não foram inauguradas em 2018 (o objetivo apontava para 150 novas lojas, tendo sido abertas 143 novos pontos de venda).

Para Portugal e “sem abrir muito o jogo”, Pedro Soares dos Santos revelou que irão existir “novidades” nos cash&carry.