Meios de Pagamento

Fintech nacional ‘IfThenPay’ ruma a novos mercados

Fintech nacional ‘IfThenPay’ ruma a novos mercados

A fintech portuguesa ‘IfThenPay’, especializada na emissão e gestão de referências multibanco para empresas, terminou o exercício fiscal de 2018 com um crescimento de 25% no volume de negócios, para um total de 1,78 milhões de euros. Numa nota enviada às redações esta terça-feira (12 de fevereiro), a empresa revela que está neste momento à procura de fontes de financiamento para iniciar a sua internacionalização.

Em 2018, a empresa nacional ultrapassou as 13 mil entidades aderentes ao seu serviço e registou um resultado líquido superior a 100 mil euros. Filipe Moura, Co-CEO e Co-Founder da ‘IfThenPay’, afirma que “estamos muito satisfeitos com os resultados alcançados durante o exercício de 2018. O forte crescimento alcançado pela ‘IfThenPay’ nos vários indicadores financeiros relativos ao ano de 2018 estão em linha com as nossas previsões e objetivos. O ano de 2018 foi um ano muito importante para a ‘IfThenPay’, já que além de termos celebrado o nosso 13º aniversário, foi neste exercício que alcançámos um marco histórico ao atingirmos e ultrapassámos os mil milhões de euros de valor acumulado, tornando-nos na primeira empresa do setor a consegui-lo em Portugal”.

2018 ficou ainda marcado por vários investimentos. De acordo com a empresa, houve investimento em “equipa e sistemas; construção de um novo centro de reuniões; e publicidade”.

“Com estes investimentos, viabilizámos o aumento da equipa, o desenvolvimento dos sistemas, a integração do MB Way com as referências multibanco em novas plataformas de e-Commerce e o desenvolvimento de novas funcionalidades da app ‘IfThenPay’; construímos um novo centro de reuniões, um projeto elaborado pelo Arquiteto Rui Nogueira, que nos permite melhorar o atendimento aos clientes; e finalmente avançámos com um plano mais robusto de investimento nos media de forma a incluir a componente de publicidade na nossa estratégia de comunicação e assim potenciarmos o aumento da visibilidade da nossa marca no mercado,” diz ainda Filipe Moura.

Internacionalização é o próximo passo

Este ano, a companhia nacional revela que pretende “manter o ritmo de crescimento acelerado e inovação em consonância com o que tem vindo a alcançar nos anos anteriores, movimentar mais de 530.000.000 euros de pagamentos, aumentar o número de entidades aderentes para as 15 000 e avançar com a internacionalização dos seus serviços.”

“A internacionalização é o passo natural da nossa estratégia de crescimento. É uma ambição que vimos acalentando há bastante tempo, e acreditamos ser agora o momento certo para a colocar em prática. Nesse sentindo, estamos neste momento a trabalhar ativamente na estratégia de internacionalização dos nossos serviços, estudando um novo método de pagamento internacional próprio e inovador, visitando e apresentando-nos noutros países que possuem um elevado potencial de mercado e avaliando propostas para obtenção de investimento nacional e estrangeiro que nos permita alavancar a operação internacional”, revela Nuno Breda, Co-CEO e Co-Founder da fintech.