Quantcast
Retalho

Comércio enfrenta escassez de mão de obra: Estes são os principais ‘motivos’

A Comertía, associação que junta diversos retalhistas em Espanha, anunciou durante os últimos dias o resultado de um estudo que tenta perspetivar quais os setores do comércio que mais estão a sofrer com a escassez de mão de obra.

Porém, no documento divulgado, mais do que isso, explica-se também quais os principais motivos para a dificuldade de encontrar pessoal, nomeadamente 72% alegada que o facto de ter de trabalhar ao fim de semana é um entrave para aceitar funções. Por outro lado, 43,5% alegada que horários laborais extensos é também uma das razões para rejeitar trabalhar no retalho.

 

Falta de compromisso e responsabilidade (43,5%) e falta de prestígio por trabalhar no comércio ou restauração (36%) são outros dos motivos assinalados, isto apesar de, em Espanha, as vendas no retalho terem subido 3,7% face aos mesmos meses pré-pandemia (2019).

Neste particular, os setores que mais aumentaram as vendas foram o dos alimentos básicos (25,6%), moda (13%), alimentos não básicos (12,3%) e utensílios domésticos (9,3%).