Produção

Insetos comestíveis poderão valer mais de 7 mil milhões de euros em 2030

Insetos comestíveis poderão valer mais de 7 mil milhões de euros em 2030

O mercado global de insetos comestíveis deverá alcançar 7,96 mil milhões de dólares (cerca de 7,1 mil milhões de euros) até 2030, com uma Taxa de Crescimento Anual Composta de 24,4% durante o período de previsão de 2019 a 2030, revela um recente estudo da Meticulous Research. Além disso, em termos de volume, este mercado deve crescer a uma taxa média de 27,8%. durante o período de previsão para chegar a 732.684 toneladas, em 2030.

O mercado global de insetos comestíveis é impulsionado principalmente pela crescente procura por alimentos ricos em proteínas, que são ambientalmente amigáveis e são em grande parte causados por um crescimento esperado da população humana. Para suprir a procura de alimentos por uma população crescente, a produção atual de alimentos precisa ser duplicada, o que requer a busca de métodos de produção de alimentos sustentáveis e amigáveis do meio ambiente e fontes de alta nutrição.

“Insetos comestíveis surgiram como uma ótima solução para tal problema, devido à sua capacidade de satisfazer a necessidade de alimentos com a alta nutrição para consumo humano”, refere o estudo. Os fatores como o aumento da familiaridade com insetos como comida, diminuindo a neofobia alimentar e alterando atitudes em relação aos insetos (em geral e como alimento) são os principais fatores responsáveis por obter a rápida aceitação de insetos comestíveis em todo o mundo, salientando a consultora que “a crescente população e a diminuição dos recursos alimentares impulsionam o crescimento do mercado global de insetos comestíveis”.

Insetos comestíveis poderão valer mais de 7 mil milhões de euros em 2030A população mundial está a crescer rapidamente. De acordo com o Population Reference Bureau (PRB), a população humana global deverá crescer 75 milhões anualmente, ou seja, 1,1% ao ano. Assim, espera-se que a população mundial atinja 9,9 mil milhões em 2050, um aumento de 33% em relação a uma estimativa de 7,4 mil milhões, em 2017.

À medida que a população mundial cresce, a procura por comida aumenta subsequentemente, com a pecuária tradicional a não conseguir acompanhar o crescimento, resultando numa escassez estimada de 60 milhões de toneladas de proteína por ano a partir de 2025 (dados FAO).

“Enquanto a terra está encolhendo e a água está-se a tornar um recurso escasso, o mundo está sedento por uma fonte de alimento mais eficiente e sustentável, afim de atender à procura da população cada vez maior”, admitem os analistas da Meticulous Research. E concluem: “considerando a crescente população mundial e a crescente procura por produção de carne tradicional, os insetos comestíveis estão a surgir como uma importante alternativa de fonte proteica”.