E-commerce

E-commerce Connect 2020: “O maior desafio que o e-commerce enfrenta é o tema da logística”

E-commerce Connect 2020

Pelo terceiro ano, Lisboa recebe o E-commerce Connect, evento a que a DISTRIBUIÇÃO HOJE se associa desde a primeira hora. Fomos tentar saber junto de Gonçalo Mendes, João Leitão, Vasco Moreira, Fundadores e Membros do Comité de Organização do E-commerce Connect 2020, o que este evento traz. Prometida está uma agenda “mais atrativa, mais recheada e de maior interesse”.

Dias 29 e 30 de janeiro, o Pestana Sintra Golf é a capital do e-commerce em Portugal. Com os principais analistas a admitir que este é o canal do futuro no comércio, há que olhar para ele de todos os ângulos e ver quais as potencialidades que não estão a ser extraídas. O palco para encontrar algumas das respostas às várias questões que se levantam é o E-commerce Connect.

Realiza-se, dentro de poucos dias (mais concretamente dias 29 e 30 de janeiro), o E-commerce Connect 2020. O que é que esta 3.ª edição traz de novo e diferente?
Vasco Moreira (V.M.): Efetivamente, dias 29 e 30 de janeiro, o Pestana Sintra Golf vai ser palco da 3.ª edição do E-Commerce Connect. Pela terceira vez esta iniciativa juntará altos cargos de plataformas de e-commerce em Portugal com o objetivo de dar a conhecer múltiplas soluções e serviços, nacionais e globais, que lhes poderão melhorar a performance da sua presença digital.

É esperada uma audiência altamente qualificada, cerca de 300 participantes, e as apresentações das soluções terão uma duração de 15-20 minutos. O grande objetivo do E-Commerce Connect passa por aproximar as lojas online aos melhores e mais inovadores serviços tecnológicos – desde startups a empresas estabelecidas e promover um verdadeiro ambiente de aceleração do e-commerce nacional.

Para além das apresentações de casos de sucesso e das apresentações de keynote speakers especialistas no comércio eletrónico, o E-Commerce Connect contará também com múltiplas sessões customizadas de reuniões de 1to1, pré-agendadas, de 20 minutos, entre os altos responsáveis das plataformas de e-commerce e das soluções tecnológicas. Aqui, ambos terão a oportunidade de reunir durante o evento, em espaço próprio, sendo o processo de agendamento de reuniões previamente preparado.

O que “aprenderam” com os eventos dos dois últimos anos e que vos ajudou a organizar um evento melhor para 2020?
Gonçalo Mendes (G.M.): Na nossa opinião na grande maioria das atividades dos dias de hoje é necessário a adoção de uma postura “customer centric”. Assim, depois dos dois primeiros eventos, procurámos ouvir ambos os lados – merchants e soluções – tendo introduzido ligeiros melhoramentos por eles sugeridos. Procurámos ainda oferecer uma agenda mais atrativa, mais recheada e de maior interesse, esperando obviamente que este seja do agrado de todos os participantes.

O que pode esperar quem for ao E-commerce Connect 2020?
João Leitão (J.L.): Os participantes deste evento podem esperar privar com os principais players do mercado nacional, trocar e partilhar experiências com colegas de diferentes áreas e de diferentes verticais. Os merchants terão a oportunidade de encontrar inúmeras soluções as quais poderão contribuir para um aumento da performance do seu negócio digital através de um ambiente descontraído e informal propício ao encontro de inovações.

Que tipo de parcerias, speakers e casos trazem a palco nesta edição?
J.L.: A ideia é poder oferecer a partilha de casos de todo o espectro do e-commerce, pelo que teremos presentes soluções de pagamentos, logística, advertising, marketing, CRM, Media, entre outros.

Sempre apostaram nos “1to1 Meetings”. Este é um formato ao qual os participantes aderem mais facilmente?
V.M.: Os players nacionais não estão muito acostumados a este tipo de iniciativa pelo que a adesão não é natural. Desta forma temos o cuidado de trabalhar o valor acrescentado junto de todos os participantes, uma vez que acreditamos que é através deste contacto pessoal que surgem as melhores oportunidades de crescimento.

O E-Commerce Connect é um espaço dedicado à partilha dos desafios que a loja apresenta e dos representantes das marcas conseguirem explicar como se podem adaptar aos seus casos específicos que enfrentam. Os participantes acabam por reconhecer de forma unânime o valor destas reuniões 1to1.

 

E-commerce-Connect

João Leitão, Gonçalo Mendes e Vasco Moreira, Fundadores e Membros do Comité de Organização do E-commerce Connect 2020

Pretendem que durante os dois dias sejam debatidos alguns dos maiores desafios da atualidade no setor. A minha pergunta é: quais são os principais desafios do e-commerce em Portugal?
V.M.: A pergunta apresentada não tem uma resposta fácil, uma vez que cada um terá as suas convicções e perspetivas. Mas uma coisa é certa, o e-commerce em Portugal tem vindo a seguir um caminho de crescimento. No nosso entendimento, os principais desafios colocados ao e-commerce em Portugal que permitirão um crescimento acelerado e sustentado passam por trabalhar os níveis de confiança dos utilizadores nas transações em Portugal, os níveis de segurança – que estão naturalmente associados a um aumento dos níveis de confiança – o aumento da comodidade e ainda da rapidez.

E a nível global?
V.M.: Do ponto de vista global, dado os espetaculares avanços tecnológicos, acreditamos que o maior desafio que o e-commerce enfrenta é o tema da logística, o qual obviamente tem de ser tido em conta em conjunto com todos os outros temas relevantes do ecossistema.

O advento do e-commerce veio alterar o paradigma do comércio, seja interna, seja globalmente. De repente, pode adquirir-se qualquer produto online, com prazos de entrega, minimamente, razoáveis e a preço competitivos. Que preocupações deverá ter quem atua neste mercado?
G.M.: Esta é uma excelente questão para ser respondida no evento, que é uma ótima oportunidade para privar sobre esta e outras temáticas. No entanto, na nossa perspetiva, quem atua neste mercado deve ter a preocupação de garantir bons níveis de experiência de utilização, que permitam incremento dos níveis de confiança até ao ponto em que seja igual para um utilizador fazer a compra física ou online, mas com o conforto de a poder fazer a partir de qualquer local ou espaço temporal. Para isso, os prazos de entrega devem ser trabalhados para serem cumpridos no mínimo tempo possível. Existem já casos de entregas no próprio dia em que se procede às encomendas, o que significa um grande avanço na área e representa grandes desafios.

Um ano depois, coloco a mesma questão: quais deverão ser as principais ferramentas/soluções a ter em conta no e-commerce?
J.L.: O ecossistema do e-commerce é complexo e muito diversificado e áreas como os pagamentos ou a logística serão apenas a ponta de um iceberg numa maré de atividades que têm de ser levadas a cabo para levar um projeto a bom porto. É extremamente importante que as empresas e os seus altos responsáveis estejam a par das melhores inovações do mercado podendo estar um passo à frente adquirindo vantagem competitiva.

Que tipo de soluções e ou novidades irão mostrar-se no E-commerce Connect?
J.L.: Este ano estarão presentes para além do mercado de e-commerce nacional muitas soluções que representam as diversas áreas de relevância para o e-commerce. Entre outros estão confirmadas a presenças de soluções como: Opiniões Verificadas, Hipay, Mondial Relay, Adyen, Target2Sell, Eulerian, Redeunicre, SIBS, Content Square, Checkout, Toogas, DPD, Google, ROI-UP Group, Channable, Criteo, Eupago, Afone Paiement, Selligent, Uria Menendez, Zendesk, Stripe, Makemereach, Talkdesk, Oracle, Santander Consumer, Geotelecom, Netquest, entre outras.

No final do dia 30 de janeiro, o que vos deixará satisfeitos em termos de evento e que planos já possuem para a 4.a edição?
G.M.: O nosso maior desafio passa por promover um momento catalisador do e-commerce em Portugal. O nosso maior desejo é que o evento termine com o sentimento da parte dos participantes de que foi proporcionado mais um bom momento ao ecossistema do e-commerce português tendo contribuído para a partilha de conhecimento e a promoção de networking de qualidade. Gostaríamos de terminar o evento sabendo que as lojas tiveram a oportunidade de conhecer soluções que irão ajudá-las a melhorar o seu desempenho. Gostaríamos ainda de terminar o evento sabendo que as soluções conhecerem lojas com as quais possam vir a colaborar, com boas perspetivas de realizarem negócios conjuntos, até porque este é um evento de negócios.

Por isso, desejamos que esta 3.ª edição do E-Commerce Connect termine com a sensação que esta foi uma iniciativa que contribuiu para a construção de um importante caminho de crescimento do e-commerce nacional.