Sustentabilidade

Startup nacional dá nova vida a peças de alta costura

Startup nacional dá nova vida a peças de alta costura

Chama-se ‘The Thinker and The Sinner’ e, numa lógica de economia circular, aproveita peças de algumas das mais prestigiadas marcas de alta costura para criar artigos de decoração de luxo a partir da técnica de patchwork. O site e a loja online da marca serão lançados em janeiro do próximo ano.

A startup nacional recebe doações de tecidos de grandes marcas e a primeira coleção lançada é uma linha de almofadas inspirada na Madonna. Em comunicado, a marca portuguesa refere que a sua missão passa por “promover a sustentabilidade, o desperdício zero e a reciclagem através do reaproveitamento de materiais, implementando igualmente um modelo de economia circular”.

A empresa terá ainda uma vertente social, com 10% das suas vendas do próximo ano a reverterem para duas associações de solidariedade social nacionais – 5% para a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima e 5% para o Movimento Mulheres de Vermelho.

António Peres, Co-fundador do projeto, sublinha que “prometemos ir muito mais longe com gamas diversificadas de produtos sempre dentro do universo couture. A nossa primeira linha é a composta almofadas decorativas, pois estamos a confecionar produto acabado com tecidos usados, mas estamos já prestes a apresentar uma linha de acessórios e mais tarde uma de confeção, com matéria-prima em primeira mão, de restos de coleções de marcas com têxteis para uso pessoal até decoração”.

No futuro, a ‘The Thinker and The Sinner’ pretende criar uma ‘escola’ para ensinar as suas técnicas de patchwork para, assim, “contribuir para responder às necessidades de muitos consumidores que irão aprender a recuperar e reutilizar tecidos que já não usam, bem como abrir novos horizontes à costura criativa. Para os que pretendam fazer desta abordagem um negócio, esta dupla de empreendedores ajudará ao nível dos canais de distribuição, sendo a própria empresa um elemento dessa cadeia.