Retalho

Comércio de proximidade regista aumento no consumo

Pequeno comércio regista aumento no consumo

Perante as alterações nos hábitos de consumo dos portugueses, impostas pela pandemia da Covid-19, o pequeno comércio parece registar um aumento no consumo.

“No pequeno comércio de proximidade, o consumo está a aumentar significativamente”, afirmou o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, depois da videoconferência do grupo de avaliação do abastecimento de bens alimentares.

De acordo com Pedro Siza Vieira, “muitas destas [lojas] estão a fazer distribuição ao domicílio, o que se tem refletido num melhor serviço à comunidade, mas também num aumento do volume de negócios”. Na reunião, o ministro referiu ainda que “o consumo, pelos canais comerciais, está estabilizado”.

Abastecimento sem ruturas

No que concerne ao aprovisionamento externo, os abastecimentos de cereais, de arroz, o ministro garante que estão a funcionar de “forma bastante segura”, não vislumbrando problemas face a futuras importações.

“É essencial que, durante este período de perturbação da nossa vida coletiva, continuem a fluir para os locais de abastecimento e para a casa dos portugueses os produtos alimentares essenciais”, acrescentou.

Recentemente, foram também anunciadas medidas para os produtores de pequenos frutos, que passarão a poder retirá-los do mercado em troca uma compensação financeira, uma vez que tinham registado uma grande quebra devido ao encerramento nos canais Horeca.