Bebidas

Cerveja Quinas segue à conquista da China

Cerveja Quinas segue à conquista da China

A cerveja Quinas partiu à conquista da China. Num mercado onde a cerveja representa 75% do total de consumo de álcool, tornando a China no maior mercado de cerveja do mundo: a China, a Quinas conta fazer parte destes números, esperando “o envio de um significativo número de contentores nos próximos meses e durante o ano de 2020”.

As estimativas apontam para que o mercado chinês possua um valor de mais de 700 mil milhões de yuans em 2021 (aproximadamente 93 mil milhões de euros).

A chegada ao mercado chinês da cerveja Quinas foi possível através de uma acordo de distribuição assinado com uma empresa chinesa, cotada em bolsa, não divulgando a empresa nacional o nome da parceria chinesa, adiantando, contudo, que se trata de uma companhia que “sempre esteve ligada à distribuição de produtos alimentares na China e que pretendeu alargar o seu portefólio de produtos e introduzir-se no segmento cerveja, apostando na Quinas para essa entrada”.

De acordo com os responsáveis da empresa nacional, o distribuidor/parceiro na China “consegue atingir as várias regiões e apresenta uma rede de distribuição secundária de mais de 3.000 distribuidores, indo assim trabalhar a Quinas em vários canais”.

Os mesmos responsáveis da Quinas admitem que “a cerveja portuguesa continua a ser atrativa para o mercado chinês, caso tenha a capacidade de ir de encontro à seriedade do mercado e ao paladar do consumidor alvo”.

Após testes da cerveja Quinas na China, a empresa nacional verificou que esta se enquadrava com o paladar do consumidor chinês apresentando a Lager com 5% de álcool, o estilo de cerveja mais apreciado pelo mercado chinês.

Neste sentido, a Quinas já se encontra na China com esta receita em vários formatos, encontrando-se a empresa a efetuar estudos e testes no mercado para as referências artesanais de Quinas, de forma a perceber-se existe “uma possibilidade de entrada no mercado chinês”.

A marca Quinas foi criada em 2018 e, desde então, já começou a exportar para países como Canadá, França, Holanda, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e África do Sul.