Sustentabilidade

SPV: “São já os consumidores que incentivam as marcas a encontrar soluções cada vez mais sustentáveis”

SPV: “São já os consumidores que incentivam as marcas a encontrar soluções cada vez mais sustentáveis”

Há mais de 20 anos a ensinar os portugueses a reciclar, a Sociedade Ponto Verde (SPV) já investiu mais de 50 milhões de euros em comunicação e sensibilização ambiental. A propósito da conquista da distinção ‘Marca de Excelência’, falámos com Teresa Cortes, Gestora de Marketing & Comunicação da SPV, sobre o novo aliado da Sustentabilidade e do Ambiente: as marcas.

A Sociedade Ponto Verde foi recentemente distinguida como Marca de Excelência, pela Superbrands. Qual é a importância desta distinção para a SPV?

É naturalmente um enorme orgulho para a SPV ter o reconhecimento e confiança por parte dos portugueses no trabalho que tem desenvolvido ao longo dos anos.

Um trabalho que passa por inspirar uma mudança positiva de comportamentos em prol do ambiente, em particular da reciclagem. Esta distinção espelha a crescente importância que as questões ambientais têm adquirido junto das pessoas, representando hoje um fator decisivo nas escolhas e conduta dos cidadãos.

Os portugueses estão hoje mais conscientes da importância da reciclagem?

A consciência ambiental de cada um de nós cresceu muito nos últimos anos. Quando a Sociedade Ponto Verde apareceu no mercado, em 1996, a reciclagem era ainda uma palavra desconhecida. Hoje, mais de 70% dos lares portugueses fazem a separação das embalagens usadas. Esta é uma evolução muito significativa que reflete o empenho e investimento que a Sociedade Ponto Verde tem feito para chegar aos portugueses, encorajando-os a serem parte ativa desta transformação. Hoje podemos dizer que praticamente toda a população sabe o que é a reciclagem e como reciclar corretamente, o que representa por si só uma grande conquista.

“Hoje, mais de 70% dos lares portugueses fazem a separação das embalagens usadas”.

Falta agora encorajar a que cada um de nós assuma este compromisso no seu dia a dia de forma consistente e duradoura. É com este objetivo que a Sociedade Ponto Verde continua a apostar em campanhas de sensibilização, estando neste momento no ‘ar’ a campanha ‘Transforme Ideais em gestos Reais’, bem como em iniciativas de proximidade, que mostram como é simples reciclar nos mais diferentes contextos do quotidiano.

Os temas da Reciclagem, e da Sustentabilidade, em particular, tornaram-se quase buzzwords nos últimos anos. Como vê a crescente importância dada a estes temas?

De forma muito positiva. Temos vindo a assistir a uma verdadeira transformação de paradigma no que diz respeito ao ambiente e à reciclagem. Esta mudança só foi possível devido à mobilização de diversas entidades que se esforçaram para dar a devida relevância a estes temas junto dos portugueses. Como resultado, hoje temos cidadãos mais informados e que reconhecem a importância de agir de forma a proteger o ambiente, refletindo-se, por exemplo, na crescente adesão à reciclagem, mas também na procura pelo que é mais sustentável e amigo do ambiente.

Nasceu uma nova forma de estar na sociedade que impulsiona a procura de mais e melhores formas de dar resposta a estas questões, sendo exemplo disso a aposta que tem havido por parte das entidades portuguesas para a implementação de medidas para uma economia mais circular.

O que é que o setor da Distribuição ainda pode fazer para contribuir para estas questões?

A Distribuição é um setor muito importante quando falamos de ambiente, tanto pelo peso que tem na economia como pela influência que tem nas escolhas dos cidadãos, por exemplo através dos produtos que os vários players apresentam nas prateleiras. Este é um papel importante que o setor tem sabido desempenhar, marcado por uma contínua procura por apresentar soluções mais sustentáveis em todas as fases da cadeia de valor.

A grande evolução incide agora na economia circular, verificando-se uma notável adesão e aposta da Distribuição em promover a durabilidade e reutilização das embalagens que colocam no mercado, aumentando assim o seu tempo de vida útil. Tratam-se de boas práticas que por si contribuem em grande medida para a consciencialização dos consumidores e que são ainda reforçadas através da dinamização de diversas campanhas e iniciativas de incentivo à adoção de comportamentos mais amigos do ambiente, como a reciclagem.

Podemos dizer que o Ambiente se tornou num ‘aliado’ do Marketing? Ou existe um fenómeno inverso e é o Marketing que se está a aliar a estas temáticas na promoção de boas práticas?

A crescente preocupação com as temáticas de sustentabilidade tanto do lado das empresas como do cidadão tem desencadeado uma mudança nos hábitos e preferências de consumo. As empresas têm um papel fundamental, sendo também responsáveis por familiarizar os cidadãos para estas questões. Uma realidade que demonstra como o marketing e a comunicação tem um papel muito importante na promoção de boas práticas junto dos portugueses.

“Nasceu uma nova forma de estar na sociedade que impulsiona a procura de mais e melhores formas de dar resposta a estas questões”.

Por outro lado, são também já os próprios consumidores que incentivam as marcas e empresas a continuar a encontrar soluções cada vez mais sustentáveis, o que leva também a uma maior aposta das mesmas na comunicação destas características junto dos seus serviços e produtos.

Já há quem compre produtos apenas porque são ambientalmente/socialmente responsáveis?

É indiscutível que a “sustentabilidade” é hoje um fator atrativo para os consumidores, estando a dar os primeiros passos na influência sobre o processo de compra/decisão. Falamos de pessoas, acima de tudo, cada vez mais informadas. São cidadãos que tentam minimizar o seu impacto no ambiente através de escolhas mais conscientes, que dedicam tempo a procurar alternativas mais sustentáveis, procurando o melhor para si e para o ambiente que o envolve.

Há oportunidades de negócio na sustentabilidade?

A sustentabilidade, e a reciclagem em particular, para além de um impacto muito positivo no ambiente e na nossa sociedade, pode ainda representar um importante papel para dinamizar a nossa economia. Através do simples gesto de reciclar, é possível minimizar a extração de recursos e ao mesmo tempo gerar postos de trabalho, sendo que a gestão de resíduos é responsável pela criação de mais de 13 000 postos de trabalho.

Para além disso, existe um grande investimento em I&D relacionado com a criação de uma economia mais circular, bem como para um maior aproveitamento dos resíduos. Atualmente 16% dos resíduos são já transformados em corretivos orgânicos a usar na agricultura e na floresta e 23% são resíduos transformados em energia, que permite iluminar e aquecer as nossas casas. A Sociedade Ponto Verde tem na sua missão promover a cidadania para reciclagem e com os seus clientes contribuir para a sustentabilidade da sua atividade, particularmente naquilo que respeita ao desenho de embalagens otimizadas para reciclagem, um processo que contribui para uma maior eficiência de todo o sistema.

Que investimento têm previsto para o próximo ano em iniciativas de comunicação e sensibilização?

As iniciativas de comunicação representam um dos maiores investimentos da estratégia da Sociedade Ponto Verde. Este ano foi lançada a campanha ‘Transforme Ideais em Gestos Reais’, que chega aos portugueses através dos mais diversos meios, com o objetivo de incentivar à adesão deste comportamento tão simples que é reciclar.

 “São também já os próprios consumidores que incentivam as marcas e empresas a continuar a encontrar soluções cada vez mais sustentáveis”.

Ainda este ano, a campanha salta para o terreno e vai estar presente nalguns Mercados de Natal, levando a reciclagem diretamente aos portugueses através de jogos, passatempos e até workshops.

Que ações têm previstas para o próximo ano?

No próximo ano manteremos uma presença forte junto dos cidadãos garantindo que têm acesso a toda a informação com dicas e regras de separação, sobretudo com enfoque no digital, e manteremos o compromisso de inspirar a uma participação na reciclagem em qualquer contexto do quotidiano, valorizando cada embalagem.

A Sociedade Ponto Verde tem procurado chegar aos portugueses de forma dinâmica e impactante para os encorajar a reciclar mais. Para isso, tem realizado várias parcerias com entidades para a promoção de iniciativas de proximidade que levem a reciclagem diretamente às pessoas. Ao longo deste ano, a SPV esteve presente em mais de duas dezenas de eventos, de norte a sul do país, sendo este um eixo de atuação que terá continuidade no próximo ano.