Consumo

Portugueses recorrem aos saldos para reforçar guarda-roupa

Portugueses recorrem aos saldos para reforçar guarda-roupa

28% dos portugueses têm intenção de aproveitar os saldos que decorrem até fevereiro para fazer compras, prevendo um gasto médio de 179 euros. A conclusão é do Observador Cetelem, que num estudo divulgado esta quinta-feira (3 de janeiro) revela que 25% pretende fazer compras pessoais ou de presentes de Natal tardios (3%), mais 3% do que no período homólogo.

De acordo com o Observador Cetelem, “estes valores têm vindo a crescer de forma sustentada nos últimos anos. Se em 2014 este número não ultrapassou os 19%, em 2015 chegou aos 20% e em 2016 atingiu os 23%.” Ainda assim, 65% refere não ter intenção de aproveitar os saldos de janeiro para qualquer tipo de compras.

Para além disso, ficamos a saber que as escolhas dos portugueses nas compras dos saldos de janeiro recaem, sobretudo, no vestuário (cerca de 87%), seguindo-se os acessórios de moda (23%) e produtos culturais e de maquilhagem (ambos com 10%). As lojas dos centros comerciais são o local preferido para este tipo de compras (89%), seguidas do comércio tradicional (34%).

Prevê-se ainda que as compras representem um investimento médio de 179 euros.