Quantcast
Sustentabilidade

SPV lança nova iconografia para ajudar na reciclagem

SPV_nova_iconografia

A Sociedade Ponto Verde (SPV) acaba de lançar uma nova iconografia de reciclagem. Esta nova iconografia pretende levar as marcas a “ajudar o consumidor na hora de fazer a separação de resíduos”, refere a SPV. Além da indicação em que ecoponto deve ser colocada, cada embalagem terá indicações precisas, que explicam de forma detalhada como reciclar corretamente.

Deste modo, questões como “devo separar o rótulo antes de colocar a garrafa no ecoponto?” ou “o que devo fazer à tampa?” estarão respondidas de forma simples e direta em cada embalagem. É disso exemplo uma embalagem de cereais, em que a iconografia passará a indicar o que fazer com o saco de plástico interior (separar da caixa e colocar no ecoponto amarelo) e com a caixa de cartão (espalmar e colocar no ecoponto azul).

Os novos ícones podem agora ser aplicados pelas empresas/marcas que têm por objetivo contribuir para a promoção de mais e melhor reciclagem e para tal podem contar com o apoio técnico e especializado da SPV na transição para esta iconografia. Este projeto resulta das ferramentas de ecodesign desenvolvidas pelo projeto Ponto Verde LAB, uma iniciativa da SPV cujo foco é o aumento da reciclabilidade.

Ana Isabel Trigo Morais, CEO da Sociedade Ponto Verde, explica que tem sido efetuado uma aposta na investigação e inovação para, em conjunto com as marcas, “promovermos maior eficiência nos processos de reciclagem. Para tal, um dos nossos focos é: quando a embalagem passa a mensagem, ganhamos todos. Ganha o consumidor, ganham as empresas, ganha o ambiente”.

“Esta nova iconografia, que disponibilizamos agora para que as marcas possam aplicar nos seus produtos, é a materialização disso mesmo. Ao ajudar o consumidor a perceber melhor os procedimentos de separação de materiais, estamos a introduzir grandes melhorias nas diversas fases da cadeia de gestão de resíduos de embalagem, desde a recolha, triagem e reciclagem. Uma necessidade que se torna especialmente premente quando teremos pela frente grandes desafios para cumprimentos de metas nesta área”, conclui Ana Isabel Trigo Morais.