Retalho

Portuguesa Fixando cria bolsa ibérica de 130 mil projetos para contratação local

A portuguesa Fixando criou uma bolsa ibérica de 130 mil projetos para a contratação de serviços locais, juntando à sua plataforma digital mais 5 mil profissionais espanhóis no imediato, que poderão ascender a 160 mil até 2025.

Assim, qualquer prestador de serviços português poderá candidatar-se a projetos abertos em Espanha, tal como os espanhóis poderão concorrer a essa mesma bolsa de projetos abertos em Portugal.

“Contamos que, já este ano, só os portugueses executem 4 mil serviços em Espanha, mas em 2025 esse número deverá ascender a 10 mil serviços”, adianta Miguel Mascarenhas, CEO da Fixando, que em Portugal regista um crescimento de 314% entre 2017 e 2019.

A empresa estima, também, que os espanhóis executem em Portugal 17 mil projetos em 2020, podendo chegar aos 22 mil serviços em 2025.

Com a integração ibérica, o volume de negócios dos profissionais que utilizam a plataforma deverá ascender a €50M já em 2020, progredindo para os €80M em 2025.

Segundo a Fixando, este novo modelo contribui para o aumento das oportunidades de negócio, sobretudo no interior do país, e para o aumento da oferta de serviços nas regiões perto das fronteiras.

“Um dos exemplos é Viana do Castelo, com mais de 300 profissionais registados que, com o novo serviço além-fronteiras, vêm as suas oportunidades de negócio crescer 85%”, explica o CEO.

A integração ibérica permitirá aos profissionais aumentar a sua carteira de clientes a um nível internacional graças à plataforma Fixando, expandindo os seus negócios e dinamizando a economia nas regiões fronteiriças.

“Esta ligação com Espanha resultará numa taxa de crescimento de 100% por ano, do volume de negócios da Fixando, até 2025”, garante Miguel Mascarenhas.