Retalho

Nova loja Pingo Doce & Go Nova não opera com dinheiro e promete compras em um minuto

Nova loja Pingo Doce & Go Nova não opera com dinheiro e promete compras em um minuto

Basta ter um smartphone com a aplicação da nova loja, um método de pagamento associado, comprar e sair, sem ter de passar por nenhuma caixa. Sem filas, a promessa do retalhista passa por permitir compras rápidas, a preços acessíveis, durante 24 horas e em apenas um minuto.  

Foi inaugurada esta quinta feira, 3 de outubro, a nova loja Pingo Doce&Go Nova, no Campus da Nova SBE, em Carcavelos, no dia em que a universidade comemora o primeiro aniversário. Não se trata de uma loja qualquer. O espaço, de 250 mt2, pretende sobretudo transformar a experiência de compra, não só aos estudantes universitários como ao público em geral.

Especialmente vocacionada para a geração Z (jovens nascidos entre os finais dos anos 90 até ao começo de 2010), nesta nova loja, não existem pagamentos em dinheiro. Para entrar e sair do espaço, para fazer e pagar compras, basta ter um smartphone, a App do Pingo Doce&Go Nova instalada e associá-la a um cartão de crédito. Para quem preferir pagar com cartão multibanco [ou mesmo de crédito], existem caixas de self-checkout específicas para este fim. Só não é possível pagar com dinheiro.

A aplicação também é essencial no momento de retirada dos produtos das prateleiras, através de mecanismos de “tapping” ou “scanning” das etiquetas eletrónicas que vão fazendo a atualização automática do cesto de compras. O público alvo está bem definido: pessoas que queiram fazer compras de conveniência rapidamente. O retalhista garante – e os jornalistas presentes na inauguração da loja testaram – que é possível entrar, comprar e sair, em apenas um minuto.

Sortido escolhido
Equipada com tecnologia de ponta, a loja altera completamente a forma de comprar diferenciando-se das mais de 400 lojas espalhadas todo o Continente e Região Autónoma da Madeira, resulta de um ano e meio de estudo e testes até à concretização do projeto. O retalhista contou com o apoio de diferentes parceiros, entre eles, empresas do setor tecnológico, maioritariamente nacionais.

A lab store inovou também ao nível de sortido garantindo respostas para estudantes de diferentes nacionalidades que diariamente frequentam a Nova SBE. Os produtos expostos nas prateleiras foram escolhidos especificamente para esta loja e diferem de outros espaços Pingo Doce e a ideia passa por adaptar, no futuro, a oferta consoante as necessidades dos clientes, maioritariamente, estudantes. Para o retalhista, este “laboratório” será um espaço de aprendizagem e de melhoria constante que permitirá “observar, estudar e aprender mais sobre as novas tendências de consumo e as novas formas de comprar”, afirmou a diretora-geral do Pingo Doce, Isabel Ferreira Pinto.

Destaque para as soluções “grab&go” que inclui fruta cortada, comida pronta, wraps ou sumos naturais, produtos biológicos, integrais, sem glúten e sem lactose.

GO 24/7
A loja está aberta das 7h30 às 21h00, de segunda a sábado, mas uma das novidades tecnológicas é a máquina “Go 24/7” que funciona por visão de computador e através de inteligência artificial. Desenvolvida em conjunto com uma startup portuguesa, está acessível no exterior da loja, 24 horas por dia, sete dias por semana, onde é possível comprar produtos de conveniência, especificamente pensado para as “noitadas” de estudo dos alunos. Basta usar a app Pingo Doce&Go Nova, inserir um código visível no canto superior da máquina, pressionar o botão “desbloquear” para abrir a porta e iniciar a compra. André Ribeiro de Faria, chief marketing and consumer officer do grupo Jerónimo Martins explicava, na conferência de imprensa realizada antes da abertura oficial de portas, que este equipamento vai ser importante “para monitorizar produtos em falta nas prateleiras, para garantir a segurança e para a gestão de filas de espera” garantindo que os próximos meses serão sobretudo de teste para perceber se estas soluções são – ou não – as mais eficazes”. Uma loja completamente diferente das outras com o principal objetivo de testar os vários sistemas e aprender mais. “Queremos errar para aprender depressa”, sublinhou.

Depois de retirar o(s) produto(s), vão sendo adicionados ao cesto de compras, terminando a compra com um simples fecho das portas. Posteriormente, o débito é feito automaticamente no cartão de crédito e o recibo enviado ao cliente.

Sortido pode ser alargado a outras lojas
Desengane-se quem pense que esta loja não tem colaboradores e foram substituídos pela tecnologia, dúvida, aliás, assinalada por um dos primeiros alunos a visitar esta nova loja. “Tanta inovação pode significar menos emprego”, ouvia-se num dos corredores. São cerca de 20 colaboradores, sobretudo nas áreas de pastelaria, padaria e take-away, bem como assistentes de loja que terão como missão facilitar a vida aos clientes e ajudar os que não estão (ainda) tão familiarizados com a tecnologia.

Outro aspeto curioso e diferenciador: Andreia Arsénio tem 27 anos, e é a gerente mais nova das mais de 400 lojas do Pingo Doce. À margem da visita à loja, e em declarações â DISTRIBUIÇÃO HOJE, a responsável afirmava que a ideia do novo sortido “passa por ganhar escala para outras lojas”.

Leia a reportagem completa na edição de outubro da DISTRIBUIÇÃO HOJE.