Quantcast
 

Nestlé aumenta preços entre 4% e 7,5%

Nestlé aumenta preços entre 4% e 7

A Nestlé aumentou o preço das suas papas e chocolate em pó Nesquick entre 4% e 6%. Já no caso do café, que representa 40% do volume de negócios da marca, os preços subiram 7,5% nas marcas Tofina, Sical, Christina, Buondi, Nespresso e Nescafé Dolce Gusto.

O diretor-geral da Nestlé Portugal, António Reffóios, admitiu que “teve de aumentar os preços”, para fazer frente à escalada dos preços das matérias-primas, que no caso do café chegou aos 70%, no açúcar de 65% e no cacau 6%.

O diretor-geral referiu também ao diário económico que “se os preços não aumentarem, a empresa tem de poupar em algum lado e, normalmente, é no apoio às marcas”. Por outro lado, “se investirmos menos nas marcas estamos a destapar um ponto crítico”, justificou.

 

As vendas da Nestlé Portugal cresceram 3% em 2010 para 601,3 milhões de euros, um resultado alavancado pelo “negócio do café, Direito ao Forno [da Maggi] e Purina [comida para animais]”. Também as exportações cresceram de forma significativa, totalizando 62,9 milhões de euros no ano passado, o que significou “10,5% do total do valor de negócios”, considerou António Reffóios.

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever