Retalho

El Corte Inglés atinge valor recorde de vendas em Portugal

El Corte Inglés atinge valor recorde de vendas em Portugal

O El Corte Inglés – Grandes Armazéns, S. A., empresa portuguesa do grupo, alcançou um volume de negócios de 506 milhões de euros no exercício de 2018, encerrado a 28 de fevereiro de 2019. Este valor é para a empresa, em atividade em Portugal há 17 anos completos, o mais alto de sempre e representa uma subida de 5,6% face ao ano anterior.

O EBITDA cresceu 12%, atingindo 57 milhões e os resultados, depois de pagos 11,3 milhões de euros em impostos, cresceram para os 29 milhões de euros.

Os custos e as despesas de exploração fixaram-se nos 448 milhões de euros, o que representa um aumento de 4,7% face ao exercício anterior.

Estes resultados, que a empresa considera “muito positivos”, resultam de “uma contínua e crescente aposta na modernização e melhoria dos espaços bem como do alargamento de serviços e oferta”, refere a empresa em comunicado.

O que contribuiu para este resultado
A renovação e criação de marcas próprias em Moda Mulher, bem como a abertura de novos espaços dedicados a marcas internacionais de prestígio são alguns dos fatores aos quais se atribuem o sucesso deste exercício. Para estes resultados recorde do El Corte Inglés, em Portugal, contribuíram, também, a consolidação da marca própria de casa e decoração Room; o posicionamento no que diz respeito à tecnologia e gadgets; a contínua modernização dos espaços de restauração; a consolidação do Gourmet Experience em Lisboa, enquanto espaço gastronómico de eleição e de lifestyle; a crescente aposta nos conceitos de alimentação biológica com o Bio&Natural; a aposta na omnicanalidade com o desenvolvimento e inovação do negócio digital, que integra mais artigos e categorias de produtos, com tempos de resposta e entrega cada vez mais curtos e que tem sido responsável pela captação e fidelização de novos segmentos; a consolidação de serviços como o Click&Car, Click&Collect e o novo Click&Express.

No comunicado que informa dos resultados, o El Corte Inglés Portugal salienta que “continua empenhado em reforçar a omnicanalidade, com o objetivo de continuar a afirmar-se como o espaço comercial mais atraente tanto para clientes nacionais como estrangeiros”.

Ao mesmo tempo, pretende “continuar a afirmar-se como local de eleição para os produtos portugueses de qualidade e a montra preferencial para as principais marcas de luxo internacionais”, conclui.

Grupo cresce menos que Portugal
Globalmente, o grupo El Corte Inglés alcançou crescimentos em todas as rúbricas da sua conta de resultados no exercício de 2018, tanto no volume de negócios, como em EBITDA, e resultados líquidos. De acordo com o Relatório da Administração e as Contas Anuais encerrado a 28 de fevereiro de 2019, o volume de negócios do grupo situou-se nos 15.783 milhões de euros, correspondendo a uma subida de 1,1% face ao do último período.

O lucro líquido consolidado aumentou em 27,7%, atingindo os 258,2 milhões de euros, enquanto o resultado bruto de exploração (EBITDA) se situou em cerca de 1.075 milhões, mais 2,2% que no ano anterior.

O grupo alcançou também um aumento da margem bruta em 1,5%, atingindo os 4.696 milhões, refletindo estes resultados, segundo avança o grupo em comunicado, “a evolução positiva do negócio, bem como uma melhoria na gestão realizada pelo grupo”.

Ao longo do exercício anterior, o grupo realizou investimento no valor de 396 milhões de euros, grande parte correspondendo a projetos, reformas e melhorias nas lojas e nos grandes armazéns, assim como a melhorias tecnológicas, com o objetivo de reforçar o negócio digital.

Neste sentido, destaca-se a forte aposta na omnicanalidade o que permitiu reforçar o crescimento do negócio nesta área nos últimos anos, tendo registado um incremento de 17,4% no número de encomendas e de quase 20% em faturação, no exercício em análise.