Sustentabilidade

A estratégia da UE: como reduzir os resíduos de plástico?

A União Europeia quer reduzir o desperdício de plástico. Descubra a estratégia do Parlamento para aumentar a reciclagem e proibir certos tipos de microplásticos e plásticos descartáveis.

Plásticos baratos e duráveis são muito utilizados, mas a sua crescente popularidade tem sido acompanhada por também uma crescente quantidade de resíduos de plástico e lixo marinho, que afeta o meio ambiente e a saúde das pessoas.

Numa uma tentativa de combater a poluição originada pelos resíduos de materiais plásticos, a Comissão Europeia propôs uma estratégia europeia para os plásticos bem-acolhida pelo Parlamento Europeu (PE) numa resolução adotada em setembro de 2018.

Reciclagem de plástico
Todos os anos, são gerados cerca de 26 milhões de toneladas de resíduos de plástico na União Europeia (UE). Menos de 30% são reciclados, enquanto alguns são exportados, com vista a tratamento, para países fora da UE. O restante vai para aterros, é incinerado ou é disperso na natureza – incluindo em praias, florestas, rios e mares.

A estratégia da UE: como reduzir os resíduos de plástico?Um dos objetivos da estratégia para os plásticos é garantir que até 2030 cada pedaço de uma embalagem plástica possa ser reutilizado ou reciclado. Além disso, os eurodeputados querem um mínimo de volume reciclado para alguns produtos de plástico, bem como padrões de qualidade para plásticos reciclados.


Microplásticos
Os microplásticos são partículas muito pequenas (menos de cinco milímetros) de material plástico. São encontrados em quantidades crescentes nos oceanos, mas também na alimentação (comida e bebida).

Os deputados apelaram à proibição de microplásticos intencionalmente adicionados em cosméticos, produtos de higiene pessoal, detergentes e produtos de limpeza até 2020. Propuseram, igualmente, normas mais rigorosas para produtos como têxteis, pneumáticos, tintas e pontas de cigarro (beatas), com o objetivo de reduzir a libertação de microplásticos a partir destes.

O plástico descartável
A par da estratégia, os legisladores da UE acordaram, em dezembro de 2018, em proibir certos plásticos de uso único – tais como talheres, pratos e varas de balão – e exigir que as empresas de produção de embalagem de mercadorias contribuíssem para o custo da limpeza de plásticos descartáveis.

A legislação que restringe o consumo dos sacos de plástico leve foi adotada pelo Parlamento em 2015.