Economia

Os cinco grandes riscos de 2019

Os cinco grandes riscos de 2019

A extensão do conflito tarifário à União Europeia, o abrandamento forçado do crescimento chinês ou uma política monetária errada encabeçam a lista de grandes riscos globais deste ano divulgados pela Crédito y Caución.

Quais são os principais riscos que ameaçam a robustez do crescimento e do comércio global em 2019? Segundo o último Economic Outlook divulgado pela Crédito y Caución, a lista é encabeçada pela proliferação da guerra comercial. O relatório lembra que “a trégua temporária entre os Estados Unidos da América e a China” terminou inesperadamente com uma “escalada surpresa quando se esperava que o acordo estivesse próximo”. Pela mesma razão, a extensão do conflito à União Europeia “não é improvável, apesar da trégua prévia entre o presidente da Comissão Europeia e o presidente dos EUA. Se isso se concretizar, o crescimento do PIB mundial sofrerá um impacto adicional”.

Os cinco grandes riscos de 2019O impacto da guerra comercial aumenta os riscos de um possível abrandamento forçado para a China, que recorreu a estímulos monetários e fiscais para enfrentar a sua desaceleração. Embora isso tenha ajudado a manter o crescimento do PIB, aumentará ainda mais os níveis de endividamento, que já são muito elevados. O impacto seria sentido através dos mercados de commodities, onde os preços dependem especialmente da procura chinesa, e dos países vizinhos, integrados na cadeia de valor das exportações chinesas.

A seguir à guerra comercial e a uma desaceleração abrupta da China, os principais riscos para o crescimento global seriam uma política errada por parte da Reserva Federal, o elevado nível de incerteza política, derivada de fenómenos como o Brexit ou a agenda do governo italiano, e a volatilidade do preço do petróleo.