Consumo

Portugueses mais adeptos do consumo de café em casa e por soluções de ‘take-away’

Vila Galé lança serviço de take away em Lisboa e Porto

A pandemia provocada pelo Coronavírus tem condicionado, em muito, o dia a dia dos portugueses. No que se refere ao consumo de café, o Barómetro de Opinião COVID-19 da Marktest, mostra que a opção por tomar o café em casa ganha sobretudo mais expressão junto da população feminina (71%). Mas é, sem dúvida, ao nível etário que as diferenças de comportamento se acentuam. Junto do escalão intermédio, 35/54 anos, as opiniões, em termos de comportamento futuro, dividem-se: 57,6% consideram que os portugueses vão optar por tomar o café em casa e 42,4% no exterior.

Marktest_Cafe_1

E quanto a restaurantes, a opção de recurso ao take-away ganha força. 73% referem que, nesta fase de retoma, os portugueses irão optar mais por soluções de take-away (73%), em detrimento dos restaurantes (27%). É junto da população masculina e dos indivíduos com idades compreendidas entre os 35/54 anos que a opção pelo restaurante ganha mais expressão. Ainda assim, não ultrapassa os 37% e 33%, respetivamente.

Marktest_Takeaway_1

E, obviamente, que não se trata de uma questão de recursos financeiros, já que, junto das classes mais elevadas, a percentagem daqueles que pensam que se irá optar pela solução de take-away, em detrimento de uma deslocação a um restaurante, é ainda mais elevada, 76%.