Quantcast
Retalho

Operação portuguesa do grupo DIA em alta no 4.º trimestre de 2020

Grupo Dia vendas e lucro

A operação portuguesa do grupo DIA – Minipreço e Clarel – registou um crescimento de 7,6% nas vendas líquidas face ao mesmo período de 2019. Esta evolução permitiu à companhia fechar os últimos três meses de 2020 com vendas de 157,7 milhões de euros contra os 146,6 milhões de período homólogo de 2019. As vendas Like-for-Like (LfL) ficaram 5,2% acima do que verificado há um ano.

Em comunicado, o grupo liderado por Stephan DuCharme refere que “o novo modelo operativo e a otimização do sortido estão na base dos dados positivos de Like-for-Like e Vendas Líquidas, apesar do incremento das restrições lançadas pelo governo relativamente ao horário de funcionamento das lojas aos fins de semana durante as últimas semanas do ano, devido à pandemia de covid-19”.

De resto, pode ler-se o destaque que o retalhista dá ao serviço online que, atualmente, cobre as cidades de Lisboa e Porto e o serviço de entregas rápidas que já foi implementado em 100 lojas, principalmente através de alianças em todas as regiões em que a DIA está presente.

O presidente executivo do grupo DIA refere o “comportamento positivo das vendas comparáveis durante o 4.º trimestre, continuando a tendência já observada no decurso de 2020”, salientando que este se deve “ao impacto das melhorias operativas contínuas, assim como a uma oferta melhorada de frescos que estamos a colocar à disposição dos nossos clientes no momento em que mais necessitam”.

DuCharme deixa a garantia que, ao entrarmos no novo ano, “o incansável esforço em abordar áreas de potencial melhoria em toda a cadeia operativa será reforçado pelo arranque do nosso modelo melhorado de franquia, pelo desenvolvimento das nossas capacidades online, pela expansão da nossa oferta de marca própria, assim como, pelo lançamento de um interessante novo modelo de loja”.

Globalmente, a operação do grupo DIA registou vendas líquidas negativas, tendo descido em 5,6% face ao 4.º trimestre de 2019, passando de 1.787 milhões de euros para 1.688 milhões de euros. Contudo, as vendas LfL registaram uma subida de 6,9% face ao mesmo período do ano passado, informando o grupo que, em termos de lojas, o número de unidades baixou 6,9%. Ou seja, em vez das 6.626 lojas que o grupo detinha no final de 2019, um ano depois, o grupo possui 6.169 pontos de venda.

Os países que mais impactaram os resultados do grupo foram o Brasil e Argentina, com quebras de vendas de 33,3% e 36,3%, respetivamente.

Na comparação anual das vendas líquidas, o grupo DIA informa vendas preliminares superiores a 6.882 milhões de euros, contra os 6.870 milhões de 2019, correspondendo a uma subida de 0,2%, sendo que a variação LfL foi de 7,6%.