Quantcast
Retalho

Duplica número de portugueses que vai aproveitar saldos em 2022

A tradição época de saldos, um dos momentos mais antecipados por consumidores e retalhistas, está já em marcha e há dados positivos para o período que se avizinha.

Segundo o evidenciado pelo estudo Observador Cetelem Natal 2022, quase 70% dos consumidores, ou seja 7 em cada 10, diz ter intenção de aproveitar os saldos. Segundo o explicado, este valor é mais do dobro (33% no ano passado) do que os consumidores que mostrou, em 2021, apetite por este período.

 

“Dos 69% que vão aproveitar estas promoções, 44% vão aproveitar para fazer compras para si ou para outros, não estando relacionadas com o Natal”, explica o estudo, sendo que, “por outro lado, 25% afirmam que vão aproveitar esta ocasião para fazer algumas compras de Natal tardias, principalmente, os inquiridos mais jovens, dos 18 aos 24 anos (35%). Já 36% dos entrevistados com mais de 55 anos, não tencionam usufruir dos saldos de janeiro”.

Relativamente ao tipo de produtos, no topo da lista de compras está o vestuário e acessórios de moda (75%), sendo uma prioridade para mais inquiridas (81% versus 69% entre os do género masculino) e para os inquiridos das faixas etárias a partir dos 45 anos (82,5%, em média). Seguem-se os perfumes e maquilhagem (30%) e os produtos para a casa (30%).

 

“Os residentes na Área Metropolitana do Porto são os que mais tencionam aproveitar estes saldos para fazer compras para si ou para outros (54%), enquanto mais lisboetas aproveitam para comprar presentes de Natal tardios (30%)”, explica-se em comunicado.

Metodologia

O inquérito quantitativo Observador Cetelem Natal 2022 foi realizado pela empresa de estudos de mercado NielsenIQ. Este teve como target indivíduos de ambos os géneros, de idades compreendidas entre os 18 e os 74 anos, residentes em Portugal Continental. O estudo foi conduzido através de entrevistas de autopreenchimento online. No total foram feitas 1000 entrevistas representativas da população – amostra estratificada por Distrito/Região; Género e Idade, para assegurar a representatividade da população portuguesa. O erro máximo associado é de +/- 3.1 p.p. para um intervalo de confiança de 95%. As entrevistas foram conduzidas por uma equipa de entrevistadores da NielsenIQ, que receberam treino específico para o presente estudo, por intermédio de questionário estruturado de perguntas fechadas. O trabalho de campo decorreu entre 09 a 15 de novembro de 2022.