Quantcast
Tecnologia

Digitalização nas compras acelerará após COVID-19

Digitalização nas compras acelerará após covid-19

A Jaggaer, empresa especializada em gestão de compras e abastecimento, diz que a digitalização está a ajudar muitas empresas a adaptarem-se e a superarem a situação atual causada pelo COVID-19.

O objetivo da empresa é ajudar os seus clientes a reduzir riscos e manter o EBITDA.

A maioria das empresas em todo o mundo está a enfrentar interrupções inesperadas na cadeia de fornecimento durante a pandemia do COVID-19. De acordo com a Jagger, em muitos casos, esses riscos já estavam presentes, mas agora só agora se tornaram visíveis: “a cadeia de fornecimento é tão forte quanto o elo mais fraco”.

“A situação de confinamento que estamos a enfrentar, tanto em Portugal como em Espanha, está a assumir uma interrupção temporária na atividade económica de muitas empresas, é necessário a superação do coronavírus o quanto antes. Mas, após esta experiência, estou convencido de que as organizações acelerarão a digitalização do processo de compra”, refere Carlos Tur, country manager da Jaggaer para Espanha e Portugal.

A procura sem precedentes destes meses, representa um desafio para as empresas farmacêuticas e de saúde, mas também para o comércio que sentiu a pressão dos consumidores que enfrentam longos períodos de confinamento devido ao Estado de Emergência e, ao mesmo tempo, muitas empresas que enfrentam uma redução no fluxo de caixa.

“Em momentos como estes, a renda diminui, mas as despesas não. Além de gerir a continuidade do fornecimento, agora é a hora das empresas que enfrentam dificuldades financeiras, principalmente setores como turismo, hotelaria, entretenimento, companhias aéreas e retalho não essencial, otimizarem os seus gastos”, comenta Jim Bureau, CEO da Jaggaer.

“Na Jaggaer, colocamos toda a nossa experiência à disposição dos nossos clientes, implementando uma estratégia estruturada para analisar gastos em compras, baseada em soluções digitais e fornecendo informações para ativar e implementar planos de emergência que ajudam a enfrentar estas circunstâncias difíceis”, explica Bureau.

Michael Larner, analista principal da ABI Research, afirmou que “para mitigar riscos na cadeia de fornecimento, os fabricantes não precisam apenas de ter um único fornecedor para um material, mas também, conforme destacado pelo COVID-19, não é necessário ter todos os fornecedores na mesma localização geográfica”.