Quantcast
Retalho

Mais de 8 em 10 das compras globais influenciadas pelos canais online

compras online

Um estudo recentemente divulgado pela Manhattan Associates relacionado com o sucesso da operação retalhista, mostra que os consumidores estão cada vez mais a recorrer aos canais online para fazerem as suas compras… ou para as preparar. Segundo o dados registados pela consultora, 82% dos inquiridos considera que as suas compras são influenciadas por aquilo que veem no online.

Vendo necessidade de uma readaptação dos retalhistas a um consumidor cada vez mais hidribidizado, Ann Sung Ruckstuhl, vice-presidente sénior e diretora de marketing da Manhattan, afirmou que “não pode haver retorno ao status quo, com 83% dos retalhistas globais agora a alegarem que operam num nível de interconexão entre as suas funções online e na loja.”

 

“Embora a grande maioria dos retalhistas pesquisados ​​globalmente tenham declarado que têm um nível de interconexão entre as suas funções online e na loja (83%), especificamente nos EUA, apenas cerca de metade oferece compra na loja e devolução online (52%) ou compra online e devolução na loja (55%). E, apenas 3% dos retalhistas dos EUA acreditavam ter uma visão geral precisa de seu stock em todo o negócio (na loja e online) 100% do tempo”, afirmou Natalie Berg, analista de varejo, autora e fundadora da NBK Retail, citada em comunicado.

Entregas grátis

 

Entrega é chave do sucesso?

“Os compradores de hoje esperam comprar nos seus próprios termos, com 80% considerando o conforto da entrega ao domicílio como o método de entrega mais importante, 40% escolhendo o click&collect, seguido da coleta sem contato em 34%. Os compradores dos EUA também estão a procurar compras instantâneas com 30% considerando a entrega ao domicílio no mesmo dia muito importante”, comentou Berg.

 

Do outro lado, em termos de retalhistas, a prioridade vai para a verificação da disponibilidade de stock (66%) como as tarefas mais importantes de contato com o cliente realizadas pelos seus assistentes de loja. Os dispositivos portáteis na loja ajudam a fornecer uma visão consolidada do stock em toda a rede – lojas, centros de distribuição, em trânsito (77%) e visão das transações do cliente online e na loja (73%).