Quantcast
Sustentabildiade

Aldi formaliza adesão ao Pacto Português para os Plásticos

A Aldi anunciou esta quarta-feira, dia 14 de julho, ter-se juntado à Associação Smart Waste Portugal e, por inerência, passou também a fazer parte do Pacto Português para os Plásticos, reforçando o compromisso da retalhista com a sustentabilidade e economia circular.

Neste sentido, o “retalhista alimentar pretende manter uma relação de transparência sobre os seus esforços em prol da proteção ambiental e climática, dos direitos humanos e do consumo responsável”.

 

“A nossa adesão ao Pacto Português para os Plásticos é um passo importante para trabalhar as metas internacionais que o grupo ALDI Nord definiu para as embalagens e do uso de plástico a nível nacional. Queremos continuar a contribuir para a mudança, a utilização eficiente de recursos e contribuir para a promoção da Economia Circular em Portugal” explica Elke Muranyi, Corporate Responsibility Director da ALDI Portugal.

A adesão ao Pacto Português para os Plásticos surge, assim, como um passo em direção à concretização de quatro objetivos do Grupo que contribuirão para a Economia Circular e para o desenvolvimento de embalagens mais sustentáveis até 2025. Os objetivos definidos têm em conta os conceitos de reciclabilidade, de redução de material, de aumento de utilização de plásticos reciclados e de redução de plástico virgem utilizado nas embalagens das marcas próprias:

  • Reciclabilidade: 100% embalagens de marca própria recicláveis, compostáveis ou reutilizáveis até final de 2025.
  • Redução de material: -15% de embalagens até ao final de 2025.
  • Plásticos reciclados: 30% de material reciclado em embalagens de plástico de marca própria até 2025.
  • Redução plástico virgem: -20% material de plástico virgem em embalagens de marca própria até 2025.

“O Pacto Português para os Plásticos congratula-se pela adesão do ALDI como novo membro efetivo desta iniciativa. O ALDI junta-se a um número crescente de entidades da cadeia de valor dos plásticos nacional, que se uniram em torno de uma visão comum – concretizar uma economia circular para os plásticos em Portugal. Os membros que compõe o Pacto Português para os Plásticos assumiram um conjunto de metas ambiciosas até 2025. Ao desenvolverem esforços, individuais e coletivos, para alcançar estas metas, os membros do Pacto Português para os Plásticos irão contribuir para um uso cada vez mais responsável, sustentável e circular dos plásticos em Portugal, garantindo a valorização deste material na economia, sem nunca comprometer o ambiente” informa Pedro São Simão, coordenador do Pacto Português para os Plásticos.