Consumo

Portugueses confiam nos produtos ‘Made in Portugal’

Portugueses confiam nos produtos ‘Made In Portugal’

Os portugueses confiam nos produtos nacionais e 85% acredita que os rótulos a identificar o local de produção são um símbolo de confiança e uma garantia de qualidade e rastreabilidade dos produtos.  A conclusão é do mais recente estudo ‘Barómetro Europeu Observador Cetelem Consumo’, que revela que os portugueses são os europeus que mais sentem confiança nos produtos fabricados no país (98%).

“80% dos portugueses defende que a promoção de rótulo a identificar origem europeia de produtos apoiaria o consumo face a produtos de outras partes do mundo. Mais seis pontos percentuais do que a média dos 17 países”, revela o estudo. Só Espanha regista uma maior percentagem de inquiridos favoráveis a esta promoção (84%). Na República Checa (58%), na Ucrânia (60%) e na Noruega (63%) é onde se regista menor adesão.

Em média, 75% dos europeus dizem que preferem produtos com proveniência europeia face a outros continentes. Portugal e Espanha revelam-se particularmente pró-europeus, com 91% dos inquiridos em Portugal e 85% em Espanha a confirmarem confiança em produtos europeus. Italianos (62%), franceses (69%) e checos (69%) são os países em que menos inquiridos manifestam confiar nos bens com origem europeia.

“Romenos, portugueses e britânicos são os que mais confiam em produtos norte-americanos (79%, 74% e 73%), ao contrário de austríacos (35%), franceses (50%) e italianos (50%) que figuram no fim da tabela. Na Noruega e no Reino Unido, os produtos fabricados na Ásia são os que reúnem menor percentagem de preferências (57% e 45%; 50% e 45% para os produtos fabricados na Coreia do Sul e na China, respetivamente). Já os portugueses encontram-se acima da média europeia relativamente à confiança em produtos com origem nestes países asiáticos, com 45% e 29%”, diz ainda o estudo.

Rótulos reforçam confiança dos consumidores
47% dos portugueses são da opinião de que existem muitos rótulos, o que contrasta com 62% na média dos países europeus. Assim, os portugueses são os que mais desejariam ver os rótulos a aumentar no futuro, 85%. Por outro lado, os portugueses desejam também uma melhoria na identificação dos rótulos, uma vez que pouco mais de metade dos consumidores (57% dos portugueses) os reconhecem facilmente. De resto, 73% dos inquiridos em Portugal afirmam que os rótulos influenciam as escolhas de consumo (face a uma média de 66% entre os 17 países).