Quantcast
Tendências

“O futuro do retalho será delineado pela conetividade da nova geração, com a sua relação com as APPS e redes sociais e a sua interatividade com aparelhos digitais ultra conectados”

O futurista britânico, James Bellini, em entrevista à DISTRIBUIÇÃO HOJE explica como vê o futuro nos anos 2020. A relação das novas gerações com o retalho será guiada pela híper conetividade destes novos consumidores que – e aqui veem as más notícias -, serão cada vez mais exigentes com as marcas e os retalhistas. Bellini é um dos oradores do próximo Congresso da Aped, o Retail Summit, que se realiza em Lisboa, no Museu do Oriente, nos dias 8 e 9 de maio.

Como será o futuro no que respeita ao retalho e ao consumo em 2025?
Em 2025 a loja como a conhecemos estará, provavelmente, morta, ou muito perto disso. A disrupção digital que alterou os setores dos livros e das músicas está a transformar as regras do retalho. No Reino Unido, por exemplo, as lojas de rua tradicionais estão rapidamente a mudar-se para alternativas online. Mas um dos grandes fatores da mudança do retalho e consumo tem a ver com das tecnologias híper conectadas. Lá para o ano 2025 a internet das coisas, por exemplo, irá criar um novo marketplace no retalho baseado em dados analíticos sofisticados, personalização otimizada e redes de abastecimento super sofisticadas e ainda o rápido acesso a meios de pagamento.

A crescente sociedade da partilha será mais forte que a sociedade do consumo?
Para alguns céticos a sociedade da partilha não é mais do que uma mera utopia de uma geração mais nova e idealista. Mas creio que existem sinais concretos que poderá existir uma mudança para uma nova cultura de económica que poderá ter um impacto significante no setor do retalho e no consumo. O conceito de partilha é contraponto ao conceito de pose. A “uberisation” de alguns setores da economia são disse exemplo. E isso mostra como a atitude dos consumidores está a mudar.

Não só os Millennials mas também a geração Z, e daqui a uma década, a geração Alpha (que agora têm 4 a 5 anos de idade) serão os consumidores dos anos 2020 e futuro.

Toda a gente fala de Millennials. Como irá evoluir essa geração no futuro? As suas características irão mudar à medida que vão amadurecendo
Não só os Millennials mas também a geração Z, e daqui a uma década, a geração Alpha (que agora têm 4 a 5 anos de idade) serão os consumidores dos anos 2020 e futuro. E  têm diferentes atitudes, valores e expetativas. Mas uma das grandes dúvidas que tenho é perceber se as suas atitudes serão mais conservadoras quando entrarem na casa dos 30, com filhos e casados e responsabilidade financeiras.
Mas uma coisa é certa: o futuro do retalho será delineado pela conetividade da nova geração, com a sua relação com as APPS e redes sociais e a sua interatividade com aparelhos digitais ultra conetados. E, a geração dos Millennials e gerações futuras terão sempre grandes expetativas em relação aos retalhistas e marcas.