Quantcast
Produção

Alteração 171: Estudo mostra que 76,4% dos portugueses não está de acordo

Líderes europeus pedem reforço de investimento em investigação e inovação

A maioria dos portugueses (96.4%) sabe que os produtos de origem vegetal (plant-based) são produtos com ingredientes maioritariamente provenientes de origem vegetal e 95.9% sabe identificar corretamente a diferença entre produtos lácteos e produtos de origem vegetal quanto à origem dos ingredientes com que são produzidos”. Estas são as conclusões de um estudo levado a cabo pela Universidade Católica para a Upfield, divulgado esta semana onde se procurou determinar o conhecimento dos consumidores portugueses relativamente às alternativas vegetais.

Inserido  no contexto da discussão da Alteração 171 por parte da Comissão Europeia, Conselho da UE e Parlamento Europeu, previsto durante o mês de março, uma alteração apresentada “por um grupo político que alega que as práticas atuais de rotulagem de alimentos de origem vegetal enganam os consumidores”, o estudo levado a cabo mostra que os portugueses não estão de acordo com a alteração que “visa impor diversas restrições na nomenclatura, no tipo de embalagens, e nas imagens e comunicações que podem ser utilizadas nos produtos de origem vegetal”.

O estudo, ao qual a DISTRIBUIÇÃO HOJE teve acesso, “demonstra que os portugueses não ficam confusos no supermercado e sabem identificar e diferenciar os produtos de origem vegetal, como no caso da ‘alternativa de soja ao iogurte’ (95.1% dos inquiridos considerou que este é um produto de origem vegetal) ou do queijo vegan onde 97,2% classificou corretamente como ‘alternativa vegetal ao queijo’”.

“A respeito da rotulagem, 76.4% dos consumidores entendem que termos como ‘cremoso’ ou ‘não contém lactose’ poderão aparecer nos rótulos para qualificar alternativas de origem vegetal, o que, segundo a Alteração 171 sugerida pela União Europeia não poderá ser permitida.

Alguns dados complementares: 

  • De acordo com um estudo realizado a uma amostra representativa de 1013 consumidores portugueses, 95.9% dos inquiridos sabe distinguir produtos lácteos e produtos de origem vegetal quanto à origem dos seus ingredientes e não se confundem com as diferentes alternativas.
  • 75.5% dos inquiridos “gostaria que as restrições legislativas aplicadas a nível europeu na rotulagem de produtos lácteos cumprissem as mesmas regras para rotular os produtos de origem vegetal”, regras essas que hoje são mais restritivas para os produtos de origem vegetal.
  • Apenas 11.2% dos consumidores estão a par da atual legislação que regula a rotulagem de produtos de origem vegetal.