E-commerce

E-commerce de BGC vai valer 376 M€ em Portugal em 2022

E-commerce vai valer 376 M€ em Portugal em 2022

Em 2022, as vendas de Bens de Grande Consumo (BGC) no e-commerce, em Portugal, deverão atingir um total de 376 milhões de euros (430 milhões de dólares), 1,6% do total das vendas de BGC do país. A previsão é da Nielsen, que no estudo ‘Future Opportunities in FMCG E-Commerce’ indica que atualmente, menos de 1% das vendas de Bens de Grande Consumo em Portugal são feitas online.

Ainda assim, os portugueses estão entre os consumidores europeus que mais revelam estar dispostos a recorrer ao e-commerce para fazer compras de produtos de grande consumo.

“66% dos portugueses afirmam estar dispostos a fazer no futuro encomendas ‘online’ com entregas ao domicílio (o valor mais alto da Europa Ocidental) e 63% mostram-se disponíveis para experimentar a opção de encomendar ‘online’ e recolher em locais específicos nas lojas, o que demonstra que o consumidor está, de facto, disponível para começar a fazer compras online”, explica Mafalda Silva Ferreira, Client Development Senior da Nielsen.

O estudo, que olhou para 34 países, mostra ainda que é esperado que “de 2017 a 2022, o ‘e-commerce’ nos bens de grande consumo apresente um crescimento mundial quatro vezes superior ao verificado tanto nos canais ‘offline’ como no PIB. Em 2022 estima-se que as vendas globais [de BGC] de ‘e-commerce’ atinjam os 400 mil milhões de dólares, sendo responsáveis por 10% a 12% das vendas de bens de grande consumo. A China e os Estados Unidos da América serão as duas grandes referências globais, agregando 60% do total”.

Um relatório recentemente publicado pela Ecommerce Europe e pelo EuroCommerce mostrava que o e-commerce europeu tinha crescido cerca de 11% em 2017, para um total de 534 mil milhões de euros. De acordo com o estudo, em 2018, o comércio eletrónico deverá crescer 13 pontos percentuais, atingindo um valor de 602 mil milhões de euros.