Distribuição

Lidl Portugal empenhado em levar produtos nacionais para ‘fora de portas’

Lidl Portugal

Em 2016, o volume de exportações do Lidl Portugal aumentou 45%, para um volume total de vendas equivalente a 70 milhões de euros. Para este ano, a insígnia contratou já a exportação de 22 milhões de litros de azeite nacional para um total de 22 países e prevê crescimentos nas exportações de hortofrutícolas e de vinhos.

Estes dados foram conhecidos esta quinta-feira (16 de fevereiro) num encontro com a imprensa e em que a cadeia revelou que os produtos nacionais exportados pelo Lidl Portugal têm já presença regular em 22 mercados, num total de cerca de 8 mil lojas.

Só em 2016, a insígnia exportou 8 milhões de garrafas de vinho, duplicando o volume da soma dos anos anteriores, e um total de 11 mil toneladas de frutas e legumes nacionais. Para este ano, a expetativa é de um aumento de 25% na exportação de vinhos, para 10 milhões de garrafas, e de um incremento de 35% nos hortofrutícolas, um número que depende, no entanto, dos fatores de produção.

Um trabalho de “responsabilidade social”

Curioso é que o Lidl Portugal é já responsável pela exportação de 10% do total de pera rocha nacional exportada, um trabalho que tem sido feito porque, segundo os responsáveis pela marca, “entendemos que se os produtos portugueses têm qualidade e uma excelente relação qualidade/preço, devem ser dados a conhecer a outros mercados, promovendo-se a máxima qualidade ao melhor preço e a produção nacional. Faz parte da nossa preocupação com a sustentabilidade do negócio – na área da responsabilidade social trabalhamos cinco pilares, um deles é dedicado aos nossos parceiros e fornecedores. Importa frisar que não temos quaisquer incentivos fiscais para esta postura, fazemo-lo porque apoiamos os nossos parceiros, ao ponto de ser um dos pilares da nossa política de responsabilidade social.”

Nesse sentido, em 2016 o Lidl Portugal iniciou também a exportação de couve coração, abóbora-menina e melão, uma resposta a um desafio lançado pelo ministro da Agricultura, Capoulas Santos, e pela Portugal Fresh, com quem trabalha em associação, tendo já exportado um total de 9 mil toneladas de frutas e legumes nacionais. Em 2017, que ainda agora começou, o Lidl já enviou para fora do país um total de 4 mil toneladas de frutas e legumes e em breve deverá começar a exportar leguminosas também para os EUA.

“Temos estado sempre ao lado dos produtores nacionais, privilegiando os seus produtos e incentivando o seu crescimento no mercado interno e externo.”

Para além dos hortofrutícolas, o Lidl Portugal coloca fora de portas produtos nacionais tão diversos como bacalhau, queijos, bolos, pão e…palitos. Sim, palitos: a insígnia já exportou mais de 650 mil unidades de caixas de 200 palitos para sete mercados diferentes.

Por outro lado, o Lidl já levou também 8 milhões de garrafas de vinho nacional para 18 países, com destaque para Alemanha, Polónia e Reino Unido, que são os maiores compradores. Este ano esta soma deverá chegar aos 10 milhões de garrafas.

De acordo com os responsáveis pela insígnia, este é um trabalho de “responsabilidade social”, até porque “a empresa não ganha dinheiro com isto – o negócio é feito depois com os países ou com a estrutura internacional de coordenação, sendo que o Lidl Portugal é somente o facilitador.”

Isto significa que o Lidl Portugal “atua como interlocutor para a maior cadeia de retalho alimentar da Europa e dá apoio em todas as etapas do processo, com a vantagem dos parceiros poderem planear os volumes a exportar através da nossa rede para toda a Europa e brevemente o novo continente. Temos estado sempre ao lado dos produtores nacionais, privilegiando os seus produtos e incentivando o seu crescimento no mercado interno e externo.”

hortofrutícolas - Lidl Portugal - Distribuição Hoje

Para além disso, acrescenta que “a forma mais eficiente de trabalhar para um mercado da nossa dimensão é através de associações e sinergias. No apoio à exportação das frutas e legumes, estabelecemos uma importante parceria com a Portugal Fresh, que tem como objetivo promover as frutas, legumes e flores de Portugal, em Portugal e no estrangeiro. Trata-se de uma parceria de sucesso, que tem permitido uma maior ligação com os produtores, mas também pelo facto de ser uma associação permite criar sinergias e obter economias de escala nomeadamente na planificação das exportações”.

Nos vinhos:

  • Entre 2009 e 2015, o Lidl exportou um volume total de 4 milhões de garrafas de vinho para mais de 10 mercados – Alemanha, Bulgária, Croácia, França, Hungria, Inglaterra, Itália, Polónia, Roménia e Suíça. O vinho verde “é a nova estrela”, com várias centenas de garrafas exportadas.

Nas frutas e legumes e em associação com a Portugal Fresh:

  • Em 3 anos, de 2014 a 2016, exportou um total de 16 mil toneladas de pera rocha para cerca de 6 países, 1,7 mil toneladas de melancias, 4,5 mil toneladas de framboesas e amoras.
  • Em 2016, a insígnia iniciou ainda a exportação da Couve Coração para a Alemanha (385 mil kgs), da Abóbora Manteiga (354 mil kgs) para 3 países, e do Melão (1,2 mil toneladas) para 5 países.
  • 2015 foi o melhor ano para a pera rocha – a exportação deste fruto para a Alemanha duplicou, chegando a representar o mesmo valor da exportação total verificada no ano de 2014 em 5 países. Ou seja, 7,5 mil toneladas chegaram ao mercado alemão na campanha 2014-2015, num total de 12 mil toneladas para 5 mercados europeus – Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Irlanda. Em 2016, a pera rocha chegou também à Polónia.

Outros produtos

  • O azeite Andorinha da Sovena é vendido em regime de exclusividade no Lidl para o mercado europeu e foi reconhecido pela Deco Alemã.
  • Já foram exportadas 1 milhão de garrafas de piri-piri para 22 mercados e 100 toneladas de bacalhau – essencialmente para o mercado da saudade, com países como a Bélgica, Luxemburgo e Suíça.
  • Foram já também para a Bélgica 250 mil unidades de pastéis de nata e 15 milhões de pães (Pão d’Avó) para Espanha.