Retalho

Vendas no comércio a retalho português aumentaram 3,7% em novembro

retalho

O índice de volume de negócios no comércio a retalho registou uma taxa de variação de 3,7% em novembro de 2019 face a igual mês do ano 2018, taxa superior em 0,1 pontos percentuais (p.p.) ao observado no mês anterior (3,6% em outubro), revelam os mais recentes dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) e Eurostat, embora exista uma ligeira discrepância entre os números avançados por ambas as entidades oficiais.

Segundo o INE, o agrupamento Produtos Não Alimentares teve um aumento de 4,3% em novembro, mais 1,1 p.p. que o registado em outubro, enquanto o de Produtos Alimentares desacelerou 1,2 p.p., para 3,0%.

Na comparação com o mês anterior do mesmo ano (novembro 2019 vs outubro 2019), o INE indica que a variação em cadeia do índice agregado foi de 0,8% em novembro (2,5% no mês anterior). O índice do agrupamento Produtos Alimentares passou de uma variação mensal de 1,5% em outubro para -1% em novembro, enquanto o de Produtos Não Alimentares abrandou, de 3,3% para 2,3%.

Em termos nominais, o índice agregado acelerou 0,5 p.p., para 2,5% em novembro. O agrupamento Produtos Não Alimentares acelerou 1,9 p.p., para 2,4%. Por sua vez, o índice do agrupamento Produtos Alimentares cresceu 2,6% (3,8% em outubro).

Em termos de zona Euro e União Europeia (UE) e comparando novembro 2019 com outubro 2019, os dados do Eurostat mostram uma evolução nas vendas a retalho de 1% e 06%, respetivamente. Estes números comparam com descidas de 0,3% (zona Euro) e 0,2% (UE28) no mês de outubro 2019 com o mês anterior.

Na comparação mensal, os dados do Eurostat indicam que o volume de negócios na zona Euro aumentou 1,4% nos Produtos Não Alimentares e 0,7% nos Produtos Alimentares. Já na EU28, os crescimentos foram de 0,9% e 0,5%, respetivamente.

Entre os Estados-Membro com maiores evoluções no volume de negócios no retalho aparecem Polónia (+3,3%), Bélgica (+2,7%) e Letónia (+2,6%). Já no campo oposto das descidas, aparecem o Reino Unido (-1,7%), Irlanda (-0,9%) e Finlândia (-0,5%).

Na comparação anual (novembro 2019 com novembro 2018), o Eurostat indica que o volume de negócios no setor do retalho aumentou 2,2% na zona Euro e 1,9% na UE28.

Na zona Euro, o crescimento dos Produtos Não Alimentares cifrou-se nos 3,1%, enquanto os Produtos Alimentares evoluíram 1,7%. Já na UE28, os Produtos Não Alimentares aumentaram vendas em 2,5% e os Produtos Alimentares 1,7%.

Os Estados-Membros com melhor performance foram a Hungria (+7,3%), Roménia (+6,5%) e Polónia (+5,9%). No campo das descidas, destaque para a Eslováquia (-4%), Eslovénia (-2%) e Reino Unido (-1%).