Economia

Impacto do COVID-19 no comércio entre a UE e a China

Comercio_UE_China

O comércio da União Europeia (UE), ajustado sazonalmente (importações + exportações), com a China caiu de 46,5 mil milhões de euros em janeiro de 2020 para 43,1 mil milhões de euros em fevereiro de 2020, avançam os dados do Eurostat. Em março de 2020, por sua vez, o comércio da UE com a China caiu ainda mais para 41,9 mil milhões de euros, enquanto em abril de 2020 houve uma recuperação, ultrapassando o nível de janeiro de 2020, totalizando 49 mil milhões de euros.

Este aumento foi liderado, principalmente, por um aumento acentuado das importações da China (+3,5 mil milhões de euros e +6,8 mil milhões de euros em comparação com janeiro e março de 2020, respetivamente), e deveu-se, principalmente, ao aumento das importações de artigos têxteis confecionados específicos, como máscaras têxteis, máscaras cirúrgicas máscaras descartáveis e cortinas descartáveis.

Comercio_UE_China

Em abril de 2020, foram observados níveis decrescentes de comércio para as importações dos cinco principais parceiros comerciais da UE, com exceção da China (+12% em comparação com janeiro de 2020).

As exportações da UE para seus cinco principais parceiros comerciais também caíram nesse período, com a maior queda nas exportações registadas no Reino Unido (-40%), enquanto a menor queda foi registada na China (-6%).

Os mais impactados
Analisando os produtos mais comercializados entre a UE e a China, apesar da desaceleração geral, as exportações de medicamentos (+256 milhões, +41%), tubos eletrónicos, válvulas e artigos relacionados (+166 milhões, +25%) e elétrica máquinas e peças elétricas (+60 milhões, +56%) cresceram acentuadamente em abril de 2020 em comparação com abril de 2019.

As maiores reduções nas exportações em termos absolutos foram observadas para automóveis e veículos a motor (-1.285 milhões de euros, -71%), bem como para aeronaves e equipamentos associados (-840 milhões de euros, -89%).

Comercio_UE_China_2

Analisando as importações dos produtos mais comercializados para a UE da China, os maiores aumentos em abril de 2020 em comparação com o mesmo mês do ano passado foram registrados para máquinas automáticas de processamento de dados (+884 mil milhões de euros, +33%), artigos de vestuário têxtil tecidos (+129 mil milhões, +36%) e tubos eletrónicos, válvulas e artigos relacionados (+92 mil milhões, +12%).

As maiores reduções em termos absolutos foram observadas nas importações de calçado (-254 mil milhões de euros, -52%), equipamentos de telecomunicações (-232 mil milhões de euros, -6%) e carrinhos de bebé, brinquedos, jogos e artigos desportivos (-225 mil milhões de euros), -28%).