Quantcast
Economia

AHRESP pede “compensações proporcionais” aos prejuízos do Natal

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) reuniu com o Governo, a fim de apresentar a urgência de medidas de compensação financeira para os elevados prejuízos que se preveem para a época natalícia e de passagem de ano, e que resultam da quebra de receitas e do pagamento de compromissos já assumidos.

A AHRESP considera que “devem ser revistos os mecanismos de cálculo das compensações que foram considerados nos fins-de-semana do passado mês de novembro”. Na reunião com a secretária de Estado do Turismo e o Secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, a associação manifestou uma “grande preocupação com o impacto que as regras de confinamento sanitário irão provocar nas empresas da restauração e similares e do alojamento turístico”.

Num comunicado enviado às redações, a associação salienta a necessidade de alterar “os mecanismos de cálculo da compensação financeira, aplicando-o à quebra efetiva por comparação às receitas do período homólogo de 2019”. A AHRESP solicitou igualmente que a compensação seja alargada às empresas de alojamento turístico.

Por fim, a AHRESP explica que “porque todas estas medidas assumem vital importância para as atividades de restauração e similares e do alojamento turístico, dramaticamente afetadas, acredita que o Governo não deixará de considerar a oportunidade da sua regulamentação e a urgência na sua execução”.