Quantcast
Sustentabilidade

Heineken revela programa de sustentabilidade Brew a Better World 2030

A Heineken apostou num novo programa de sustentabilidade: Brew a Better World 2030 - Produzir um Mundo Novo.

Brew a Better World 2030 – Produzir um Mundo Novo é o novo programa de sustentabilidade da Heineken. Em comunicado, a empresa de bebidas revela que as metas se baseiam nos progressos alcançados desde o lançamento original, em 2009, do programa Brew a Better World – Produzir um Mundo Melhor.

Entre as metas apresentadas encontram-se:

  • Descarbonizar a produção até 2030 e a sua cadeia de valor total até 2040
  • Reduzir as emissões globais em 30% até 2030
  • Eliminar o transporte de resíduos para aterros sanitários, das suas 166 instalações de produção, até 2025
  • Reduzir o seu consumo médio de água para 2.6 hectolitros por hectolitro (hl/hl) em zonas com escassez de água e para 2.9 hl/hl em todo o mundo
  • Aumentar o número de mulheres com posições nos quadros de gestão para 30% até 2025 e 40% até 2030.
  • Até 2023 pelo menos 65% das equipas de liderança em cada região dos diversos países serão compostas por cidadãos dessas regiões.
  • Continuar a apoiar pequenos agricultores, obtendo produtos agrícolas em África, tendo como objetivo aumentar em 50% o volume destes até 2025 em relação a 2020
  • Até 2023, a empresa compromete-se em disponibilizar duas opções de bebidas sem álcool na maioria dos seus mercados.
  • Alocar 10% do orçamento de marketing para campanhas que promovam o consumo responsável

Comentário do CEO

“A nossa visão BREW A BETTER WORLD – Produzir um Mundo Melhor até 2030 eleva a fasquia e permite um progresso mais rápido rumo a um mundo com emissões zero, mais justo e mais saudável. Os nossos novos compromissos estão profundamente integrados na nossa estratégia de crescimento equilibrado, a EverGreen, colocando a sustentabilidade e a responsabilidade na frente e no centro enquanto escrevemos o nosso próximo capítulo”, afirmou o CEO e presidente do Conselho de Administração da HEINEKEN, Dolf van den Brink.