Quantcast
Economia

Volume de vendas no comércio a retalho cresceu 4,8%

Vendas no retalho abrandam para 3,8%

O Instituto Nacional de Estatística anunciou esta terça-feira, os novos valores para o Índice de Volume de Negócios no Comércio a Retalho, sendo que este indicador passou de uma variação homóloga de 3,4% em junho para 4,8% em julho 2022. Os índices de emprego, remunerações e horas trabalhadas apresentaram taxas de variação homóloga de 3,9%, 6,5% e 2,3%, respetivamente (2,8%, 5,8% e 0,9% em junho).

Em comunicado, o INE confirma ainda que o índice de volume de negócios no comércio a retalho acelerou 1,4 pontos percentuais (p.p.) face ao registado no mês anterior, para uma variação homóloga de 4,8% em julho, resultante essencialmente do crescimento dos Produtos Não Alimentares.

 

A evolução do índice agregado reflete acelerações nos dois agrupamentos:

Subscreva as nossas comunicações

Subscrever
  • Os Produtos Alimentares apresentaram uma variação de 0,3%, superior em 1,1 p.p. em relação ao mês anterior;
  • os Produtos Não Alimentares aceleraram 1,8 p.p., para um crescimento de 8,4%.

A variação mensal do índice agregado foi 0,7% em julho (-2,5% no mês anterior). Os agrupamentos de Produtos Alimentares e Produtos não Alimentares passaram de variações de, respetivamente, -3,8% e -1,5% em junho, para 3,6% e -1,4% em julho.

 

Em termos nominais, o índice agregado passou de uma taxa de variação homóloga de 15,3% em junho para 14,7% em julho, continuando a evidenciar efeitos pronunciados do crescimento dos preços.

As variações dos índices dos agrupamentos Produtos Alimentares e Produtos não Alimentares situaram-se em 15,3% e 14,2%, respetivamente (13,6% e 16,7% no mês precedente, pela mesma ordem).