o retalhista

Serviços, senhores, serviços!

were-very-close-dark-future-deeply-augmented-reality-black-mirrors-playtest.w1456

Uma questão: será que os smartphones estão a dar cabo de uma geração inteira. Segundo este artigo do The Atlantic, parece que sim. A ler com a devida atenção.

E ainda dentro do frisson que os smartphones da Apple sempre provocam, ou provocavam, este artigo afirma que o iPhone X (dez) é o último dos telefones tal como os conhecemos e lhe damos a importância. Passaram a ser apenas objetos úteis e não de prazer ou desejo.

Há quem diga que irá passar-se o mesmo com os automóveis. Que daqui a umas gerações será “ridículo” possuir um carro. Gastos com seguros, com manutenção? Ridículo! – dirão os nossos filhos quando tiverem a nossa idade. Usar automóveis será um serviço.

E já se começa a experimentar, como o projeto que a Drive Now lançou em Lisboa. Tenho, por curiosidade, monotorizando os veículos desta APP e asseguro-vos que nunca param muito tempo no mesmo sítio. Alguém os anda a usar. Outro exemplo do automóvel como serviço é  a Volvo que é das primeiras marcas a assumir o carsharing, ora vejam.
A dúvida que persiste é: como serão estes objetos de desejo: smartphones, automóveis, etc, substituídos?

Por serviços? Por experiências?

A economia está a digitalizar-se e a desmaterializar-se. E penso que nisso os Millennials tiveram e têm razão: são as experiências que nos marcam e não pelos objetos.

É a viagem que fazemos de norte a sul do país com os amigos X em cima de uma mota Y. E de que não vamos precisar mais depois da experiência e entregamos à marca mas que fica ligado àquela experiência para sempre – e aí entra o subconsciente.

As marcas devem começar a posicionar-se neste campo. O de intuir o tipo de experiências que as pessoas querem.

Lamento, mas não acredito que o consumidor é que manda. Quem manda são as marcas quando conseguem chegar aos sentidos dos consumidores. E, ao que parece, os smartphones estão a passos largos de deixar de romancear os nossos “sentidos”.

Até a Coca-Cola está a mudar. Leiam este artigo e vejam o vídeo.

Tudo esta a mudar. Viva o futuro.

p.s. – E para que a experiência de fim-de-semana comece da melhor maneira, não devem deixar de ouvir/ver este clip.