Quantcast
Sustentabilidade

L’Oréal quer revolucionar embalagens com nova tecnologia enzimática

A L'Oréal lançou o seu primeiro frasco cosmético feito de plástico inteiramente reciclado utilizando a tecnologia enzimática da Carbios.

A L’Oréal lançou o seu primeiro frasco cosmético feito de plástico inteiramente reciclado utilizando a tecnologia enzimática da Carbios. O grupo revela, em comunicado, que pretende que a inovação seja colocada em produção em 2025, sendo a Biotherm a primeira marca da empresa a possuir uma embalagem deste tipo.

A tecnologia desenvolvida pela Carbios, pioneira no desenvolvimento de soluções biotecnológicas para a reciclagem de plásticos tereftalato de polietileno (PET), pretende fabricar novos produtos concebidos a partir de materiais 100% reciclados, obtidos através do seu processo enzimático. O processo é adequado para todos os tipos de PET – claro, colorido, opaco e multicamadas – e pretende tornar estes plásticos infinitamente recicláveis.

Jacques Playe, Packaging and Development Director da L’Oréal, afirmou: “Estamos a trabalhar com a Carbios desde 2017 para desenvolver esta primeira garrafa feita de PET, derivada da tecnologia de reciclagem enzimática, uma alternativa à reciclagem mecânica. Temos o prazer de anunciar hoje a viabilidade destas garrafas numa fase piloto e estamos muito satisfeitos por estarmos em condições de criar a embalagem do futuro com os nossos parceiros”.

Em 2017, para promover o desenvolvimento de soluções inovadoras de reciclagem de plásticos, a L’Oréal criou um consórcio com a Carbios, ao qual a Nestlé Waters, a PepsiCo e a Suntory Beverage & Food Europe aderiram desde então. Em 2019, a L’Oréal investiu na Carbios através do seu fundo de capital de risco BOLD – Oportunidades de Negócio para o Desenvolvimento da L’Oréal.