Quantcast
Logística

BCSD Portugal disponibiliza guia empresarial sobre rastreabilidade na cadeia de valor

BCSD Portugal disponibiliza guia empresarial sobre rastreabilidade na cadeia de valor iStock

O BCSD Portugal, Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável, anunciou ter disponibilizado o “Guia Empresarial sobre Rastreabilidade na Cadeia de Valor – roteiro para a implementação”, refere em comunicado.

O guia foi desenvolvido em função da task-force destacada para trabalhar o tema da rastreabilidade na cadeia de valor, tendo integrado 12 empresas do Grupo de Trabalho “Cadeia de valor e Economia Circular” do BCSD Portugal.

 

De acordo com a Organização, “inclui exemplos reais de empresas, o contexto legislativo que enquadra a rastreabiliade na cadeia de valor, as principais tecnologias aplicadas à rastreabilidade, os benefícios da adoção da rastreabilidade na cadeia de valor e, ainda, as etapas que as empresas devem seguir para a implementação de um sistema de rastreabilidade”.

“A rastreabilidade confere uma elevada visibilidade e transparência ao longo da cadeia de valor. Melhora a eficiência e otimiza as operações das empresas, mas também assegura o compliance regulamentar, aumenta a confiança dos clientes e outros stakeholders e promove a competitividade, tornando-se um instrumento essencial à gestão e à tomada de decisões”, afirmou Filipa Pantaleão, Secretária-Geral do BCSD Portugal.

 

O BCSD Portugal destaca algumas das vantagens do guia:

– Ajuda as empresas na eficiência dos processos internos;
– Promove a sustentabilidade através da redução do impacte ambiental;
– Viabiliza modelos de negócio circulares;
– Melhora a sustentabilidade social, garantindo práticas laborais justas e condições de trabalho seguras em toda a cadeia de abastecimento;
– Contribui para a satisfação e maior confiança dos clientes e do setor financeiro;
– Melhora a capacidade de adaptação da empresa às alterações regulamentares, permitindo às empresas tornarem-se mais sustentáveis e competitivas.

 

De acordo com a Organização, o trabalho “aponta um caminho estruturado para a implementação bem-sucedida de um sistema de rastreabilidade que aumenta a transparência e a eficiência geral da cadeia de valor”. No entanto, o BCSD Portugal admite que, este processo pode apresentar “vários obstáculos”, nomeadamente, a complexidades de gestão de dados, limitações tecnológicas, questões de interoperabilidade, envolvimento dos intervenientes e considerações de custos.

A Organização adianta que o guia disponibiliza “recomendações que visam superar os desafios mencionados e garantir uma implementação eficiente e bem-sucedida do sistema de rastreabilidade”.

 

O documento foi desenvolvido entre abril e setembro de 2023 e envolveu uma sessão colaborativa para mapeamento e categorização de soluções tecnológicas e períodos de trabalho em subgrupos. Integraram a task-force de rastreabilidade na cadeia de valor a Algebra Capital, APCER, Bondalti, Deloitte, Delta Cafés, Fidelidade, KPMG, Lipor, NTT Data, Grupo Procme, Sonae e a Vinci Energies.

 

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever