Quantcast
Sustentabilidade

Tetra Pak reduziu emissões globais de CO2 em 19% na última década

As emissões totais de CO2 da Tetra Pak, empresa de processamento e embalagens de alimentos, foram reduzidas em 19%, a nível global, na última década. Em comunicado, a empresa revela ainda que conseguiu alcançar no ano passado o objetivo climático que tinha estabelecido para esse ano, o da redução das emissões atmosféricas de CO2 em toda a cadeia de valor para os níveis registados em 2010.

Os esforços da empresa no âmbito da sustentabilidade baseiam-se na “Estratégia 2030”, inspirada pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS), centrando-se em quatro áreas de inovação colaborativa, aplicáveis a toda a cadeia de valor:

 
  1. Renovabilidade e descarbonização dos materiais
  2. Descarbonização da cadeia de valor
  3. Garantia de um maior acesso aos alimentos e redução do desperdício de alimentos.
  4. Reciclabilidade e circularidade

Segundo o diretor geral da Tetra Pak Iberia, Ramiro Ortiz, “há já algum tempo que nos centramos num percurso de inovação impelido pela renovabilidade e reciclabilidade, com vista a garantir a descarbonização e circularidade dos materiais que utilizamos nas nossas embalagens. Pretendemos acelerar o esforço de reciclagem de embalagens de cartão à escala global, assim como apostar na inovação para criar a embalagem de alimentos mais sustentável do mundo: uma embalagem fabricada a partir de materiais renováveis ou reciclados, reciclável e neutra em carbono”.

Outras das metas atingidas em 2020 foram:

  • Redução em 70%, relativamente a 2010, nas emissões de Gases com Efeito de Estufa (GEE) da Tetra Pak gerados pelas respetivas operações (âmbitos 1 e 2)1;
  • A utilização de energia elétrica renovável nas fábricas da Tetra Pak aumentou para 83% em 2020, comparativamente a 69% em 2019, um valor que superou a meta de 80% estabelecida pela empresa;
  • Atualmente, 100% das embalagens da Tetra Pak são certificadas pelo FSC® (Forest Stewardship Council®);
  • A Tetra Pak afirma ter contribuído para melhorar a taxa global de reciclagem de embalagens em cartão: +27%.

Pode consultar o relatório completo aqui.

1 – Os âmbitos referem-se às três classificações estabelecidas para as emissões, de acordo com o protocolo de GEE:

  • Âmbito 1: Emissões resultantes da utilização local de combustíveis (por exemplo, gás para caldeiras).
  • Âmbito 2: Emissões associadas ao consumo de energia elétrica.
  • Âmbito 3: Todas as emissões não consideradas nos âmbitos anteriores (em termos gerais, quaisquer outras emissões geradas na restante cadeia de valor).