Quantcast
Supply Chain 4.0

Supply Chain e Logística: As seis tendências para 2023

Supply Chain e Logística: As seis tendências para 2023

A Supply Chain Brain apresentou seis tendências da supply chain e da logística para o próximo ano. A primeira tendência passa pelo reequilíbrio da cadeia de abastecimento global, com maior foco na agilidade e eficiência, através da mudança para bens com alta procura/voláteis onshore ou nearshore. A diversificação do fornecimento por parte dos executivos da supply chain será realizada, graças a iniciativas nacionais que assegurem a disponibilidade de materiais e de produtos críticos.

A digitalização da logística global é a segunda tendência em que os fornecedores de serviços logísticos, em 2023, serão pressionados a encontrar formas de melhorarem a sua competitividade.

 

A terceira é a contenção de custos, sendo a principal prioridade para a maioria das empresas, no próximo ano, devido ao aumento da inflação. Os transportadores e fornecedores de serviços logísticos, devido à menor procura, poderão mudar para outros modos de transporte mais baratos com pouco ou nenhum impacto no desempenho de negócios. Para além disso, a atenção dos transportadores passará por políticas de atendimento ao cliente.

A quarta tendência apresentada é a melhoria do desempenho da entrega em casa/last-mile, com as empresas a concentrarem-se nas suas capacidades de entrega bem como no desempenho de terceiros em 2023, devido à insatisfação e penalização por parte dos clientes das empresas B2B e B2C. As empresas, através do alargamento de opções de entrega e da melhoria da precisão dos serviços, irão procurar providenciar uma experiência melhor ao cliente. Informação de prova de entrega diretamente ao cliente assim como o rastreamento de envios em tempo real podem aprimorar a sua experiência.

 

Já a quinta tendência está na logística sustentável, através de escolhas de entrega mais sustentáveis, de modo a aumentar a fidelidade do cliente, oferecidas por prestadores de serviços de entrega last-mile e retalhistas.

A última tendência passa pelo foco dos transportadores e das empresas de logística na automação, de forma a combater a escassez de mão-de-obra. Um dos objetivos passa pela melhoria da produtividade dos trabalhadores.

Subscreva a nossa newsletter e não perca os principais projetos em termos de mobilidade na cadeia de abastecimento.