Quantcast
Tecnologia

Projeto INDTECH 4.0 reafirma a Stellantis Mangualde como centro de desenvolvimento tecnológico

Projeto INDTECH 4.0 reafirma a Stellantis Mangualde como centro de desenvolvimento tecnológico

O projeto INDTECH 4.0 reafirmou a fábrica da Stellantis em Mangualde no desenvolvimento de conceitos da Indústria 4.0 e da Fábrica do Futuro.

A unidade de produção de Mangualde realizou no sábado, dia 24 de setembro, o evento de apresentação final do projeto em que todas as entidades envolvidas fizeram a demonstração dos protótipos, em ambiente industrial, desenvolvidos ao longo de quatro anos.

 

As tecnologias testadas foram assentes em vertentes tais como sistemas robóticos inteligentes (robots colaborativos), sistemas avançados de inspeção e rastreabilidade (visão artificial), sistemas autónomos de movimentação, fábrica digital e fábrica do futuro e os avanços tecnológicos irão ser aplicados em novas tecnologias nos processos produtivos e métodos de fabrico em vários setores de atividade como a indústria automóvel.

O projeto de Investigação e Desenvolvimento (I&D), que tem como objetivo criar e desenvolver tecnologias no contexto da Indústria 4.0, foi promovido por um consórcio de várias entidades nacionais, contribuindo para o desenvolvimento técnico-científico de Portugal e para a sua economia.

 

O consórcio, que teve a fábrica de Mangualde da Stellantis como promotor líder, reúne cinco parceiros empresariais com competências em I&D: a Motofil Robotics,  a Active Space Technologies, a Critical Manufacturing, a RARI e a Neadvance e três universidades, sendo elas a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), a Universidade da Beira Interior (UBI) e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto-Douro (UTAD).

O projeto INDTECH 4.0 foi aprovado em 2018 no âmbito de uma candidatura ao programa de incentivos à Investigação e Desenvolvimento do PORTUGAL 2020, COMPETE 2020 e Fundo Europeu do Desenvolvimento Regional e teve um investimento global de 8,6 milhões de euros.

 

 

Subscreva a nossa newsletter e não perca os principais projetos em termos de mobilidade na cadeia de abastecimento.