Quantcast
Logística

Para ‘fintar’ crise, LIDL cria a sua própria transportadora marítima

Depois da crise pandémica, com o encerramento de muitos portos e atrasos no transporte de mercadorias, o mundo vive uma segunda crise, que começou com o início da ofensiva russa em território ucraniano.

Agora, com os tempos de espera para o transporte marítimo a voltarem a aumentar, os retalhistas estão a tomar medidas para minorar os impactos de todo este cenário, sendo que o Grupo Schwarz, dono do LIDL, anunciou que vai criar uma empresa de transporte de mercadorias própria para movimentar os seus produtos, com o objetivo de flexibilizar a gestão de grandes volumes de carga sem depender de terceiros .

 

Especificamente, o grupo registou a marca Tailwind Shipping Lines no Escritório de Propriedade Intelectual da União Europeia (Euipo) e pretende, agora, colocar os seus próprios navios em serviço até meados de 2023, conforme relatado por vários meios de comunicação alemães.

De acordo com o registo comunitário, o objetivo da nova empresa não se ficaria apenas pelo transporte de mercadorias e marítimo, mas também o transporte aéreo, bem como os serviços de handling para importação e exportação.

 

“O objetivo é poder gerir o volume crescente de diferentes centros de produção a longo prazo com mais flexibilidade”, disse à publicação VerkehrsRundschau o Gestor de Operações Logísticas do Lidl, Wolf Tiedemann .