Quantcast
Retalho

Pingo Doce financia projeto de triagem de Covid-19

Colaboradores do Pingo Doce aprovam banco de horas

Num contexto de rápida evolução da doença em Portugal, o Pingo Doce financiou um projeto de “triagem inteligente” de casos suspeitos ou já confirmados de Covid-19, que teve início no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa. Desenvolvido pela empresa portuguesa Biosurfit, este sistema possibilita a identificação precoce e rápida dos casos potencialmente mais graves entre os pacientes encaminhados pelo Serviço Nacional de Saúde.

Sem o paciente sair do carro, passa por um processo de triagem inteligente, onde será submetido a testes cujo resultado é apurado em menos de dez minutos. O resultado permite avaliar o estado clínico geral e segmentar os pacientes segundo uma escala de severidade de três níveis: entrada imediata para os cuidados intensivos, permanência sob observação ou encaminhamento para casa.

Segundo Isabel Ferreira Pinto, Diretora-geral do Pingo Doce, “decidimos apoiar este projeto inovador por acreditarmos que irá contribuir para uma melhor avaliação e acompanhamento dos doentes e, como tal, salvar vidas. A par de garantir o abastecimento de bens essenciais, o Pingo Doce tem como prioridade absoluta nesta altura de crise fazer o que estiver ao seu alcance para ajudar a minorar os profundos impactos negativos deste flagelo”.

O valor do apoio financeiro do Pingo Doce é de aproximadamente 30 mil euros, estimando-se que este equipamento inovador tenha capacidade para avaliar 240 pacientes por dia.